segunda-feira, julho 19, 2010

Brasileirão - Grêmio Prudente 2 x 0 Grêmio


Um filme de terror. O Grêmio até teve um certo domínio no início do jogo, demonstrando alguma iniciativa. Teve uma boa chance em falta cobrada por Edílson. Mas, aos 22, a barreira gremista (leia-se Douglas e Edílson) abriu de forma cômica e Paulo César abriu o placar. A partir daí, não se teve mais notícias sobre o paradeiro do time do Grêmio. Nem o pênalti (mal marcado) defendido por Victor conseguiu fazer com que o tricolor reagisse.

É difícil enxergar no campo jogadores com algum comprometimento com o clube, com alguma identificação com a camiseta. A apatia parece ser regra.

Mas por outro lado, é bem fácil enxergar um buraco na meia cancha tricolor. Adílson fica completamente sobrecarregado.

No final do primeiro tempo, Grêmio perdendo o jogo, e Rodrigo, dentro da área, atrasa uma bola de calcanhar para o Victor. Sintomático.

O juiz rouba, o treinador adversário "apita" o jogo inteiro e ninguém faz absolutamente nada

Assistir aos jogos do Grêmio tem sido, por si só, uma experiência bem desagradável. A equipe do PFC conseguiu torna-la ainda pior.

Fotos: Célio Messias (Correio do Povo) e Marcos Bezerra (Terra)

Grêmio Prudente 2 x 0 Grêmio
Paul César 22´
Vanderley 90+1

GRÊMIO: Victor, Edilson (Maylson 29'/2ºT), Rafael Marques, Rodrigo e Neuton; Adilson, Rochemback, Hugo e Douglas (Roberson 43'/2ºT); Jonas e Borges (André Lima 30'/2ºT) Técnico: Silas.


GRÊMIO PRUDENTE: Giovanni, Paulo César, Anderson Luis, Leonardo e Marcelo Oliveira; Rodrigo Mancha, João Vitor, Deyvid Sacconi (Anderson Trindade 21'/2ºT) e Carlos Eduardo (Diego 27'/2ºT); Wanderley e Wesley (Flavinho 34'/2ºT)
Técnico: Toninho Cecílio.

9ª Rodada - Campeonato Brasileiro 2010
Data: 18/06/2010, domingo
Local: estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente (SP)
Público: 4.153 presentes
Renda: R$ 63.650,00
Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (BA)
Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha de Matos e Adailton José de Jesus (BA)
Cartões amarelos: Edílson, Rodrigo, Douglas, Neuton; Anderson Luís, João Vítor.
Cartões vermelhos: João Vítor
Gols: Paulo César, do Grêmio Prudente, aos 22 do primeiro tempo; Vanderley, do Grêmio Prudente, aos 46 minutos do segundo tempo



5 comentários:

Miguel disse...

Deprimente, no mínimo. Dessa vez, só ouvi o jogo no radinho e nem inteiro(perdi o início do primeiro e segundo tempos)... não animo nem mais a sofrer por eles, tamanha falta de comprometimento.

Que o sócio aprenda a votar e não se venda por um aperto de mão do Koff.

ricfel disse...

Pra mim, claramente o grupo está querendo derrubar o treinador. O caso da barreira e a displicência do time corroboram para isso. O meio de campo não marca e não cria. O ataque morrerá de inanição se a bola continuar a chegar na frente apenas com chutões.

Eduardo disse...

Douglas e Hugo não existem. Rochemback não marca e o Adilson sai feito barata tonta marcando desde a marca do escanteio no nosso ataque até a da nossa defesa, em diagonal. E não é exagero, é fato. Dá peno do guri, que fica morto em campo e erra passes no fim das contas.

Ontem eu pensava "tem que entrar o Maylson mesmo" Depois "É, o Sousa faz falta"..."Ferdinando também"...
Quando a solução sempre está no banco de reserva (independente de quem jogue) é pq a coisa tá feia.

Comecei a desconfiar desse corpo mole pra derrubar o Silas mesmo.

Anônimo disse...

O teu mapa de "como jogou?" mostra o problema maior do gremio: Hugo (e Maylson, quando entra, faz igual pela direita).

Ele joga numa faixa de campo muito pequena, sendo facilmente marcado e sobrecarregando o já irregular Douglas na armação.

Anônimo disse...

Não gosto do cara, mas o post é interessante sobre os bastidores do TRICOLOR:

http://botecodoilgo.blogspot.com/2010/07/cinco-doses-acidas.html