quinta-feira, novembro 25, 2010

Lições

É possível afirmar que pouca gente previa um tropeço do Botafogo contra os reservas do Inter. Da mesma forma, era difícil achar uma viva alma que apostasse na classificação do Goiás no Pacaembu.

O torcedor gremista que ficou na torcida pelos resultados paralelos nos últimos dias deve não só ficar satisfeito, mas também tirar algumas lições com o acontecido:

- A primeira é bastante óbvia. Não há lugar para salto alto no futebol. Não é prudente contar com o três pontos antes de conquistá-los no campo. O Grêmio chega em boas condições nessa últimas 2 rodadas do campeonato, mas não tem absolutamente nada garantido. Não se pode contar com facilidades só porque o Guarani está lutando contra o rebaixamento e porque o tricolor enfrentará o Botafogo em casa. Serão jogos difíceis (como são a imensa maioria das partidas do Brasileirão). O Grêmio precisa fazer a sua parte. Para isso, não pode perder o foco e nem diminuir o ritmo.

- A segunda lição se extrai da contratação de Felipão pelo Palmeiras. Obviamente ninguém vai questionar a capacidade de Scolari, mas ficou provado que técnico por si só não resolve, não ganha jogo sozinho. Não basta gastar um caminhão de dinheiro na casamata. Não se pode pagar o que treinador pedir e achar que está tudo resolvido. No futebol, assim como tudo na vida, se faz necessário o equilíbrio. Um clube vencedor se forma com jogadores, treinador e diretoria fortes.

3 comentários:

Um por Todos disse...

Andre, tens razão quando dizes que treinador não é tudo, é um componente, mas não resolve sozinho. Futebol está mais para arte do que para ciência, senão era só repetir a receita. Assim é no time. Só gurizada não ganha de ninguém, tem que ter uns velhos piratas em posição de responsa. Também não adianta uma direção molenga e que joga tudo na mão do treinador.

Quanto ao salto alto, todo dia o futebol mostra que não tem jogo jogado. Todo mundo viu ontem que o jogo amadurecia para o crime do Goiás e nem a raposa do Felipão conseguiu evitar isso.

Abração meu chapa !
Mosq.

Diogo disse...

Ótima análise. Nos dois últimos jogos, mais do que nunca desse campeonato, será preciso atenção e empenho. Nada está ganho.

André Kruse disse...

Só acrescento que um grande elenco nas maos de um treinador fraco também não costuma ter muito sucesso