sexta-feira, janeiro 12, 2007

Estádio II

Não sei realmente a quantas anda os estudos sobre a localização do novo estádio do Gremio, contudo tem gente dando como certa a ida do Gremio para uma área próxima ao aeroporto. Pro meu gosto não está sendo observado que mudanças não são fáceis, ainda mais mudanças dessa magnitude. Sobre a "arena" o conselheiro Evandro Krebs fez algumas observaçoes interessantes em sua coluna publicada no site Final Sports, essa coluna foi posteriormente transcrita pelo Hiltor Mombach no jornal Correio do Povo; agora é a minha vez de transcrever a parte que me convém:

" Na exploração do negócio futebol, não se pode desprezar aspectos antropológicos e a relação do vínculo emocional das pessoas e seus cenários ambientais. Um estádio, mais ou menos moderno, simboliza memórias, estimula sonhos, representa a identidade da sua comunidade de expectadores. Esses valores imaginários, simbólicos, são tão fortes que, em não sendo respeitados, podem até comprometer a solidez, fidelidade, encanto e amor na relação torcedor-instituição." (Evandro Krebs)

Será que que o torcedor não vai estranhar essa possível mudança? Será que não vai sentir saudade do olímpico na Azenha? Será que esse grupo de estudos, composto por vários holandeses, saberá dimensionar essa relação do torcedor gremista (porto-alegrense) com o estádio?

Pra finalizar, acho que essa história de se colocar o estádio na entrada/saída de porto alegre para aproveitar a vinda de torcedores do interior e região metropolitana está um tanto quanto equivocada, está se superdimensionando a porcentagem de torcedores vindos desses locais.

8 comentários:

Anônimo disse...

Muito infeliz a sua ultima frase desse post. Preciso lembrar-lhe que o torcedor do interior é tão gremista quanto o da capital? Você está sendo preconceituoso. Imagino que deve haver mais gremistas nas regiões do interior do rio grande do que na região metropolitana de poa. Lamentável.

Jair Bernardes Jr. disse...

Dsicordo do 'anônimo', pois o torcedor do interior não tem condições de vir a todos os jogos, como fazem os que moram perto do Olímpico. E se alguém vier do interior, que diferença fara rodar mais 10 km? Pra quem vai a jogo toda a semana, isso faz muita diferença.
Lugar de gremista é na Azenha.
Abraços.

André disse...

caro "anônimo', tu tens todo o direito de considerar minha frase infeliz, mas por favor, me diz onde eu escrevi que o torcedor do interior é menos gremista que o da capital?

A única coisa que disse, é que do público que frequenta o Olímpico o torcedor do interior corresponde a um percentual pequeno, e por isso este argumento na hora de colocar o estádio na entrada de porto alegre não deveria ser levado em consideração.

Anônimo disse...

Continuo com a minha opinião. É exatamente por causa do "pequeno" percentual que os responsáveis pela nova arena estão tentando construir o novo estádio em um local mais viável. Quem sabe assim, não seja sempre os mesmos que vão aos estádios e não aconteça a vergonhosa cena que se sucedeu no beira-rio ano passado, na qual "gremistas" depredaram o estádio do timinho. Digo mais, para os gremistas de poa, não eh possivel fazer um minimo de sacrificio e percorrer uma maior distância para assistir os jogos? ou é sempre quem vem do interior que tem que literalmente tomar no cú? desculpe a linguagem mas infelizmente só porque há maior porcentagem nos jogos de gremistas de poa, não quer dizer que estes necessitem de facilidades.

André disse...

aí que tá, Talvez mais gente venha do interior com o estádio na entrada de Porto Alegre, talvez. Mas ninguém tem certeza sobre isso.

Minha crítica foi no sentido de que estão dando como certo o aumento de torcedores do interior, quando não se fez nenhum estudo se uma mudança traria todos esses beneficios. Também não acho que isso deve ser o primeiro critério para definir aonde vai ser feito o novo estádio.

Repito que não acho que ninguém é mais ou menos gremista por ser de porto alegre ou do interior, é uma pena que tu afirmes que o ocorreu no beira-rio é culpa dos "mesmos que vão sempre", ou seja o torcedor fiel.

Na pior das hipóteses o estádio muda de lugar, o torcedor do interior continua vindo em pequeno numero e o torcedor de Poa deixa de ir.

Tu sugeres que seja levado em conta uma possível vinda do torcedor do interior em detreminto a ao público fiel e certeiro que frequenta o olímpico hoje. Em outras palvras trocar o certo pelo duvidoso. por via das dúvidas é bom lembrar que o nome do clube é Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, e não Grêmio Rio Grandense ou Grêmio Metropolitano

Não sei se mudar o estádio de lugar vai trazer benefícios, pode ser que traga. Não sei se o próprio torcedor de porto alegre não vai preferir o estádio em outro lugar, talvez prefira.

O que eu sei é que a decisão está sendo feita na pressa, sem maiores estudos. Nem sempre decisões precipitadas são erradas, mas as chances de erro são bem menores em decisões mais bem pensadas.

respondendo a tua pergunta, talvez o torcedor de Poa possa sim fazer um sacrificio, desde que este sacrificio traga um benefício ao clube. Do que adiantaria fazer este sacrificio se o torcedor do interio continuar vindo em pouco numero

Anônimo disse...

Ok. Concordo com você que ninguem pode saber se irá vir realmente mais torcedores do interior ou não. Nós ainda não conseguimos prever o futuro. Também concordo com você que a questão de vir mais pessoas ao estádio não deve ser levada em primeiríssimo lugar para a construção do mesmo, porém, essa tem que ser relevante.
No entanto tenho algumas ponderações..

- Com certeza, quem deu socos e chutes no Fernando Carvalho não foi o torcedor do interior que vem para prestigiar. Foi o da capital.

- Na pior das hipóteses, como você falou, o turista brasileiro ou até estrangeiro, ao entrar em porto-alegre, se dá de cara com a nova arena do Grêmio, onde poderá fazer desta, mais um roteiro de sua viagem.

- Como há torcedores que moram perto da Azenha, também há torcedores que moram perto da entrada-saída de porto. Talvez não seja a mesma quantidade, mas como vai ficar longe a nova arena para alguns gremistas, tambem hoje fica longe o olímpico para outros!

Porém, como sempre, você deixou sua marca pelo lado negativo. É, realmente o nome oficial do Grêmio é Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, justamente porque ele foi criado na capital, entretanto, eu duvido que os fundadores quisessem que o clube se restringisse a tal cidade, até porque, se não fosse pelo resto do estado, o Grêmio hoje não seria nada a mais do que um São Jose-POA, e o riogrande seria composto por apenas um campeão mundial.

Mais de um jogador e/ou cartola já falou, a torcida tem uma grande fatia do bolo no sucesso do time, se o Grêmio não se estendesse pelo estado inteiro, não seria o GRANDE time que é hoje.

Mais uma coisa, uma coisa que eu disse no comentário anterior e repito, só porque o nome do Grêmio eh Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense não quer dizer que os torcedores da capital necessitem de vantagens. Talvez esses torcedores estejam tão mal-acostumados, que qualquer mudança já reclamam.

É claro, é obrigação dos torcedores de poa comparecerem em maioria esmagadora aos estádios pois, é totalmente inviável para um torcedor percorrer todas quartas e domingos 300 km para ir aos jogos. Porém, é válido que se ofereçam a esses algumas vantagens para que o numero de torcedores que vai uma vez por ano ao estádio, passe a vir uma vêz por mês.

André Kruse disse...

Concordo que o Grêmio não se restrige a Porto Alegre. Nem poderia. Porto Alegre tem 1,5 milhao de habitantes, e o gremio algo entre 6 a 8 milhoes de torcedores.

minha "crítica" inicial era de que a facilidade de vinda do torcedor do interior não deveria ser posto em primeirissimo lugar na hora da escolha do local. Parece que aí nos dois concordamos.

De resto, podemos ficar discutindo uma ano inteiro, e temos, os dois bons argumentos para tantos, e creio todos eles válidos

Anônimo disse...

Tranquilo. Discussão encerrada.