quinta-feira, julho 30, 2009

Brasileirão - São Paulo 2 x 1 Grêmio


Perder para o São Paulo no Morumbi é algo normal (o normal é usado aqui no sentido de aceitável)

Heber Roberto Lopes favorecendo o São Paulo também já virou algo normal (aqui o sentido é de comum, rotineiro; jamais aceitável)

Garoa em São Paulo (clichê máximo), que virou chuva forte. Campo pesado, jogadores gremistas escorregando e o São Paulo tentando pressionar a saída de bola do Grêmio. Deu algum resultado, o tricolor gaúcho errava muitos passes, apresentando uma dificuldade na saída dos laterais, que acabavam deixando os volantes sem opção de passe.

Ainda assim o Grêmio estava bem postado para o contra-ataque, e assim ameaçava o São Paulo. Aos 10 minutos, Tcheco foi a linha de fundo e cruzou rasteiro, Maxi pego de primeira, mas a bola saiu pelo lado (o argentino sinalizou com o braço o que deveria ter feito). O Grêmio ainda criou outras chances, oriundas dos lados do campo.

Aos 21, Hernanes fez jogada de grande lucidez, dando uma grande assistência para Dagoberto abrir o placar. O Grande mérito da jogada foi do camisa 10 do São Paulo, mas o a zaga gremista errou no seu posicionamento.

O time sentiu o gol sofrido e o São Paulo cresceu no jogo. Aos 25, Jorge Wagner quase fez gol olímpico. Aos 26, Dagoberto tentou de cabeça. Victor salvou a meta gremista nas duas oportunidades. Passado o susto, o Grêmio passou a ocupar o campo de ataque, trocando passes, mas sem criar grandes chances.

No intervalo, Autuori colocou Jonas no lugar Herrera. Foi impossível notar qualquer resultado na mudança, pois com um apenas um minuto transcorrido, Dagoberto fez jogada pela ponta esquerda e ampliou o marcador.

A equipe sentiu ainda mais no 2x0, ficando atônita em campo, só reagindo com a mudança tática feita por Autuori. Saiu Adílson e entrou Douglas Costa. O time passou a acertar passes e a tramar jogadas no ataque. Douglas não foi nenhuma maravilha, errou algumas jogadas por pura afobação, mas teve a movimentação necessária para mudar o jogo.

Aos 32, Jonas invadiu a área, pisou na bola e foi empurrado nas costas por Miranda. Pênalti. Tcheco bateu com a categoria costumeira e descontou. Os últimos 10 minutos foram de pressão gremista, com Douglas Costa perdendo grande chance 39. Tcheco e Souza também ameaçaram a meta de Denis, mas a tentativa de abafa gremista foi infrutífera.


No Carta na Manga foi feito um resumo interessante do jogo. Transcrevo parte aqui:
"O resultado é péssimo pelo conjunto dos jogos fora. A atuação foi fraca, não chegou a ser desastrosa, mas pesa pelo currículo. Difícil apontar quem se salva no jogo de hoje, que chega a fazer o time parecer pior do que ele realmente é. O São Paulo não fez a maravilhosa partida que o pessoal do Sportv quis deixar a entender. Mas foi melhor e mais regular que o Grêmio, teve mais eficiência, Dagoberto em grande jornada e o jogo quase sempre sob controle. Tinha uma partida relativamente fácil nas mãos no segundo tempo e quase entregou. Em determinado momento poderia até ter goleado, o que seria tão exagerado quanto um empate dos visitantes."

É preciso ressaltar isto. O Grêmio jogou pior do que seu adversário e "mereceu" perder.

Jogando como visitante, o Grêmio mais uma vez foi prejudicado pela arbitragem:
- Aos 5, marcou um impedimento absurdo quando Maxi Lopez sairia na cara do gol.
- Aos 11, Jean deu um passe para trás, em direção ao goleiro Denis e o recuo de bola não foi marcado
- Aos 30, Borges deu um violento carrinho por trás em Réver e acabou agradecendo por receber somente o cartão amarelo.
- Impedimento mal marcado de Herrera aos 33 minutos da primeira etapa.
- Borges estava impedido e participou da jogada do segundo gol são paulino.
- Penalti não marcado em Jonas aos 19 do segundo tempo
- Héber "esqueceu" de dar cartão para André Dias pela falta cometida em Maxi Lopez.
- 2 minutos de acréscimos (gastos todos em uma cobrança de falta).

Com isso não estou anuindo com a postura do time e nem atribuindo a derrota à arbitragem. Mas Héber (como de costume) e seus assistentes foram muito mal e prejudicaram o "espetáculo". Este registro precisa ser feito.

Não sou da corrente que acha que o time que faz mais faltas sai vencedor. Achei curioso este dado sobre as poucas faltas cometidas pelo Grêmio. Mas me pareceu meio exagerado o destaque dedicado a tal número, que é "frio" e não explica por si só a inferioridade gremista.


São Paulo 2 x 1 Grêmio
Dagoberto 21´
Dagoberto 46´
Tcheco (pênalti) 78´

SÃO PAULO: Denis; Renato Silva, André Dias, Miranda; Jean, Hernanes (Eduardo Costa 36'/2ºT), Richarlyson, Jorge Wagner e Junior Cesar; Dagoberto (Marlos 37'/2ºT) e Borges.
Técnico: Ricardo Gomes.

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes (Rafael Marques 34'/2ºT), Leo, Réver e Fábio Santos ; Adilson (Douglas Costa 16'/2ºT), Túlio, Tcheco e Souza; Herrera (Jonas/intervalo) e Maxi López.
Técnico: Paulo Autuori.

15ª Rodada - Campeonato Brasileiro 2009
Data: 30/7/2009, quinta-feira, 21h00min
Local: Estádio Morumbi, São Paulo (SP)
Renda: R$ 295.745,00
Público: 13.323 pagantes
Cartões amarelos: Miranda, Jorge Wagner e Borges (SPO).
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa/ PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho (PR) e Moisés Aparecido de Souza (PR)
Gols: Dagoberto aos 21'/1ºT e a 1'/2ºT ; Tcheco (pênalti) 34'/2ºT

8 comentários:

Vicente Fonseca disse...

Arbitragem prejudicou bastante, mas o Grêmio foi tão mal em boa parte do jogo que não dá para reclamar muito.

Abraço.

André Kruse disse...

Pra mim são coisas bem distintas.

Arbitragem jamais pode servir de desculpa para uma má exibição do time.

Mas também acho absurdo se pensar que um time que jogue mal não possa reclamar de erros de arbitragem

Vicente Fonseca disse...

São coisas distintas, mas o que quis dizer é que a derrota de ontem passa, além dos erros de arbitragem, por muitas outras coisas.

Nelson Ramão disse...

Todas as alternativas são corretas. Mas, e sempre tem um mas, se pelo menos a equivocada condição de impedimento no lance do Maxi no início do jogo não tivesse sido assinalada e ele tivesse marcado o gol, talvez a história do jogo fosse outra... O Grêmio não jogou bem porque teria que superar a arbitragem, também. E isso ele não conseguiu fazer...
Erros de arbitragem: é bom lembrar que foi assim no ano passado quando estávamos na liderança e neste ano a coisa começou cedo... Lamentável...

Augusto disse...

é um absurdo ficar tão passivo a marcação do são paulo e não esboçar reação alguma.

o que me deixou muito chateado foram as jogadas tramadas sobre o laterais, onde o são paulo fazia o um dois e tanto mario fernandes quanto fabio santos ficavam plantados feito cones observando a jogada. nem partiam para o bote nem acompanhavam o jogador que passava.

André Kruse disse...

Concordo contigo Nelson, muito bem lembrado.

Augusto, os laterais foram muito mal, os piores em campo. Mário Fernandes merece um desconto por ser jovem e não ser da posição. Já o Fábio Santos...

Augusto disse...

pois é andré, mas a culpa não é só dos laterais, é de todo o sistema defensivo.

os laterais ficaram no mano a mano com 02 jogadores sempre e, pra piorar a situação não escolhiam qual marcar.

onde estavam os volantes que deveriam marcar o homem com a bola e deixar o lateral na sobra?

ou ainda

onde estava o zagueiro que deveria fazer a cobertura permitindo ao lateral dar o bote no homem com a bola?

pra mim houve falha no planejamento desse jogo também. o gremio simplesmente nao entendeu como o sao paulo joga e parece estar até agora sem entender.

Lourenço disse...

Eu discordo de algumas das reclamações de arbitragem, mas concordei com teu comentário ali: má atuação e erro de arbitragem são duas coisas bem distintas. Não tem nada mais sacana que dizer "ah, time que quer ser campeão tem que passar por cima da arbitragem". Cansei de ter que "passar por cima" de tudo para chegar ao objetivo. Por que alguns, para ser campeões, precisam ser muito melhores a ponto de vencer adversário, tribunais, arbitragem, e outros não?
Mas tão certos eles, é melhor nos matar agora mesmo, pois quando chegamos na Libertadores e o juiz é de fora, nunca fomos eliminados por time paulista.