terça-feira, agosto 10, 2010

Renato

Eu já adiantei minha posição sobre a vinda do Renato no Twitter. Ao contrário de muitos, acho ele um bom treinador. Não é uma sumidade, um Rinus Michels, mas acho que é um completo exagero afirmar que o ele não é técnico, ou mesmo que é uma piada. (Nunca é demais lembrar que Autori chegou aqui com um grande currículo e conhecimento teórico e não deu certo)

O bom trabalho de Renato no Fluminense em 2007 e 2008 ainda está bem presente na cabeça de todos. Eu destaco ainda a passagem dele pelo Vasco em 2006, quando levou um time com Fábio Braz, Valdiran e Valdir Papel a final da Copa do Brasil e quase colocou os cruzmaltinos na Libertadores via Brasileirão.

Paulo Paixão já falou muito bem do trabalho do Renato. Roger da mesma forma. E lembro muito bem de uma entrevista bastante sincera do Valdir Espinosa, que disse ser inicialmente receoso com o Renato de treinador, mas que aos poucos foi vendo ele cada vez mais maduro, interessado e conhecedor da profissão.

Eu estou entre aqueles que queriam sim ver Renato na casamata do Olímpico. Penso que para isso seria fundamental uma direção forte, atuante no vestiário. Até domingo não tínhamos isso. Novamente eu concordo com o mestre Espinosa. Tão importante quando o treinador é a escolha do diretor de futebol. Acho até que deveria ser escolhido antes do técnico. Tudo indica que Alberto Guerra permanecerá no comando do futebol. Tem as melhores recomendações, mas acho que ajudaria muito se Koff, Preis, Saul, Raul Régis (que foram diretores do Renato) "supervisionassem" o trabalho do futebol na Azenha nesse período.

Obviamente se trata de uma aposta, mas de certa forma toda contratação de treinador envolve risco (que o diga o Atlético com Luxemburgo). A vinda de Portaluppi já provoca risos nervosos nas duas torcidas do estado. É o nome capaz de agitar um pouco o status quo, e traz o bônus imediato do aumento da auto-estima, de mudar a relação da torcida com o clube, que anda bastante desgastada. Além disso, me parece bem claro que nenhum jogador vai conseguir ser mais malandro que ele.

5 comentários:

Vicente Fonseca disse...

Assino embaixo.

Anônimo disse...

Tamo f***do...

Anônimo disse...

quem não quer o RENATÂO, é amargo e colorido.
DALHE RENATÂO.

Diogo disse...

Nenhum jogador vai conseguir ser mais malandro que ele. É isso aí, André. Renato é boleiro, entende a cabeça do jogador, percebe quando o atleta tá só de bobeira. Da-le Portaluppi!

Éder Silveira disse...

Parabéns André, pelo belíssimo blog e principalmente pelas análises sempre inteligentes e ponderadas. Concordo contigo no que diz respeito ao nosso ídolo maior, Renato Portaluppi.
Abraço!