quinta-feira, janeiro 28, 2010

Gauchão - Santa Cruz 1 x 2 Grêmio


Poupando atletas para o Grenal, Silas montou um 3-5-2 para encarar o sempre chato Santa Cruz nos Plátanos. A novidade/surpresa fui a inclusão de Joílson na ala-direita. O jogo foi típico de Gauchão, muito truncado. O Gramado não parecia ser tão bom como apregoavam Brito & Saraiva (o que não faz uma reforminha nas cabines de imprensa, hein, ô Batista?). Grêmio era levemente superior, tendo criados boas chances (Como a cabeçada de Borges na trave), mas foi surpreendido aos 23 minutos, quando Victor "aceitou" o chute de Evilásio, deixando o Santa Cruz em vantagem no Placar. A partir daí o jogo ficou ainda mais truncado, com direito a diversas interrupções (como a do foto abaixo), restando muito pouco espaço para se jogar futebol.

Na volta para o segundo tempo Silas não fez substituições, apenas adiantou e centralizou um pouco Joílson, fazendo que Mário Fernandes jogasse mais com lateral. Houve uma pequena melhora, o jogo seguiu muito brigado, sendo interrompido pela fumaça dos sinalizadores (o que eu acho plenamente aceitável, desde que não ponha em risco a integridade física de alguém e etc). Na volta, o Grêmio se escapou de levar o segundo no chute de Murilo, que só parou na trave. Muito embora as entradas Lúcio e Mithyuê tivessem causado uma maior movimentação no campo de ataque, as perspectivas não eram boas. Contudo, aos 34, o endiabrado Jonas fez belíssima jogada, dando um balãozinho no zagueiro e batendo de esquerda, fazendo seu quarto gol em quatro jogos. No primeiro dos justos dez minutos de acréscimos, Joílson fez a assistência para Borges mais uma vez justificar o uso da camisa 9.


Gostei bastante da entrada do Mithyuê. Tem o drible curto, tem a iniciativa de partir para dentro da defesa adversária.

No início do jogo Maurício mostrou alguma dificuldade para sair jogando, mas, na soma geral, fez uma boa partida de estreia.

Joílson não teve uma exibição exuberante, longe disso. Mas ao menos mostrou que não pode deixar de ser cogitado, haja visto a ausência de laterais direito no grupo e no mercado.

Mais um gol típico de centroavante marcado por Borges.

A bola parada segue sendo mal aproveitada. Desta vez os "responsáveis" foram Fábio Santos, Lúcio e Fernando.

Nenhuma dúvida que Mário Fernandes é titular absoluto do time do Grêmio. Só é preciso que Silas escolha em qual posição o "fujão" vai jogar. Ontem eu perdi a conta de quantas janelinhas ele aplicou.

Há décadas que são feitas transmissões de televisão desde o estádio dos Plátanos e ainda não conseguiram encontra um lugar decente para posicionar a câmera principal.

Time adversário usando uma camisa listrada em preto e branco. (Fato que se repetirá ao menos em mais 3 ocasiões no ano) Situação perfeita para uma camisa azul celeste, não?


Fotos: Correio do Povo e ClicRBS

Santa Cruz 1 x 2 Grêmio
Evilásio 23´
Jonas 79´
Borges 90+1

SANTA CRUZ: Cássio; Simônio, Ronan (Vinícius) e Glauber; Fabiano, Breno, Cleber Oliveira (Adilson), Éder Lazzari e Rigo; Evilásio (Murilo) e William Paulista.
Técnico: Tonho Gil

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes, Maurício e Rafael Marques; Joílson, Ferdinando, Fernando, Maylson (Mithyuê) e Fábio Santos (Lúcio); Jonas (Rochemback) e Borges.
Técnico: Silas

4ª Rodada - 1° Turno - Campeonato Gaúcho 2010
Data: 27/01/2009, quarta-feira, 21h50min
Local: Estádio dos Plátanos, em Santa Cruz do Sul
Público: 2.170
Renda: R$ 37.900,00
Árbitro: Jean Pierre Lima
Assistentes: José Franco Filho e Carlos Selbach
Cartões amarelos: Ferdinando, Victor, Fernando (GRE); Fabiano, Rigo, Breno, Cássio, William Paulista (SCR).
Gols: Evilásio, aos 23 minutos do primeiro tempo; Jonas, aos 34, e Borges, aos 46 minutos do segundo tempo.

4 comentários:

Zezinho disse...

Eu até gosto quando os reservas jogam. Não que eu goste de futebol ruim, mas é a oportunidade de ver a qualidade e a disposição de quem forma o plantel e o futuro do Grêmio. Um pouco, também, por eu ter crescido vendo o Banguzinho.

O jogo ontem foi muito truncado devido às dimensões reduzidas do campo e o potreiro que é. Jogo de Gaúchão, claro, mas o time demorou a entender isso. Não era jogo para tocar bola. Era jogo p/chutar de fora da área e ser rápido na finalização.

No primeiro tempo, faltou isso. Os chutes eram de rosca, mascados. No segundo tempo, melhorou. E nossa dupla de ataque resolveu. De positivo, fica a entrega do time. Esse é o Grêmio que a gente conhece. Grêmio estava enterrado na tumba do Autuori.

Ontem, sim, foi no 3-5-2. Ao contrário do Nando Gross, gostei do Fernando. Mostrou personalidade. Ele secou o Joílson o jogo inteiro, mas foi o ala quem deu assistência pro gol do Borges.

É brabo, tchê!Tirei o som da TV p/não ouvir o Zé Aldo, mas tive que escutar o Nando Gross na Gaúcha!

Mampezzan disse...

Concordo com todas as palavras...
falta um batedor de falta! chega da enganação do souza e da falta de vontade do f.santos.

Eduardo Doria disse...

A melhor coisa desse ano até agora é nosso ataque.

Mithyuê pode devolver aquele drible chato, maroto, que tinhamos com o Douglas, e que todo time precisa ter.

O Nando Gross comentou sobre o Victor ser capitão e ter ficado meio perdido. Não tiro a razão dele nesse aspecto até. Pode expor mais nosso melhor jogador ao cartao amarelo mesmo. Mas Souza de capitão tb não quero, então, não vejo outro além do Victor mesmo.
Ao menos por hora, até alguem se identificar mais com o Gremio e ser um titular absoluto.

Alfredo disse...

Também não entendo a falta da camisa celeste e o azulão incorreto da camisa de ontem. Sobre o Gauchão, penso que a dupla deveria entrar só em um quadrangular final. Um torneio com argentinos, uruguaios e paraguaios seria mais interessante.