quinta-feira, abril 22, 2010

Copa do Brasil 2010 - Avaí 3 x 2 Grêmio


Contra a "guerra" prometida pelo Avaí o Grêmio tinha uma grande arma: O resultado feito no primeiro jogo. Contudo, a equipe tricolor foi pouco inteligente e não soube jogar com a vantagem a seu favor. De todos os "pecados" possíveis, o único que o Grêmio não cometeu foi o de ter pressa para jogar. De resto, fez tudo o que não deveria. O time não segurou jogou no campo de ataque, não valorizou a posse de bola, trazendo o adversário para perto do gol e (assim como no Olímpico) dando diversas oportunidades para o Avaí levantar a bola na área. O ataque do Grêmio foi pouco acionado e o goleiro Zé Carlos pouco partcipou do jogo; Já Victor fez um par de grandes defesas e uma série de outras intervenções. Aos 44 minutos, quando já parecia que a má atuação do Grêmio no primeiro tempo sairia impune, surgiu o castigo. Jogada ensaiada no escanteio e Roberto abriu o placar de cabeça

Houve uma melhora no segundo tempo (até porque parecia impossível piorar), o time adiantou a marcação e passou a morder mais, resultando em chances criadas. Aos seis, Jonas marcou de cabeça após escanteio, mas Héber marcou uma discutível falta do avante gremista. 4 minutos mais tarde, novo escanteio, Rodrigo chutou no travessão, Jonas apanhou o rebote e chutou forte para empatar o jogo. O Avaí sentiu o golpe e parecia que o Grêmio teria um resto de jogo tranquilo. Borges teve boa chance ao concluir de voleio, e o time teve alguns bons minutos de intensa vibração, mas logo se acomodou e voltaram as complicações. Aos 27, Roberto passou por Edílson com imensa facilidade e cruzou para Laércio marcar o 2x1. A resposta até que foi rápida. Aos 32, Borges sofreu falta na intermediária e Rochemback acertou um tirambaço na cobrança. O novo empate gremista mais uma vez deu uma falsa e curta sensação de tranquilidade. Já aos 34, Mario Fernandes salvou uma bola em cima da linha. O jogo tomou ares de pelada, com o Avaí sempre rondando a área do Grêmio. A jogada de 1-2 nas costas de Fábio Santos se repetia, mas a pressão só foi dar resultado nos descontos, quando Laércio recebeu sozinho e tocou na saída de Victor.


Uma atuação pavorosa. É assustador perceber como o Grêmio não soube administrar a sua vantagem. A definição do confronto, que já para ter sido encaminhada no Olímpico, foi sempre sendo procrastinada.

Se o Grêmio não souber tirar lições deste duelo, de nada adiantará a classificação. Uma atuação desse nível contra um adversário um pouco mais qualificado pode ter conseqüências desastrosas

São poucos jogadores que "se salvaram" ontem. Destacar Victor é uma obviedade. Rodrigo mais uma vez mostrou seriedade e Ferdinando teve uma atuação importante, especialmente no primeiro tempo.

Já os laterais mais uma vez foram envolvidos defensivamente. Acho que Edílson deve uma explicacão sobre o que aconteceu no segundo gol avaiano.

No início do jogo o juiz deixou de dar um escanteio para o Grêmio. Não vi ninguém falando disso. Héber deu amarelo para Victor, por cera, ainda no primeiro tempo. Quanta diferença no tratamento que o mesmo Heber dispensou para Rogério Ceni no Olímpico.

No vestiário a fala mais lúcida foi a de Meira.

Willliam Magrão novamente não se achou em campo. O que em parte se explica pela baixíssima participação defensiva de Leandro e Douglas. Ainda, quero acreditar que o insuficiente rendimento de Leandro não tenha como causa o comportamento sugerido por esse boato.

Muito bonita a festa da torcida tricolor. Mas me parece que a RBS se passou na colocação dos microfones. Lembrou vagamente o expediente usado pelo Globo em jogos do Corinthians.

Fotos: Correio do Povo e ClicRBS

Avaí 3 x 2 Grêmio
Roberto 44´
Jonas 54´
Laércio 72´
Rochemback 77´
Laércio 93´

AVAÍ: Zé Carlos; Emerson Nunes (Patric 35 do 2º), Rafael, Emerson e Uendel; Marcinho Guerreiro, Batista, Davi (Medina) e Robinho; Cristian (Laércio) e Roberto.
Técnico: Péricles Chamusca.

GRÊMIO: Victor; Edilson, Mário, Rodrigo e Fábio Santos; Ferdinando, Willian Magrão (Rochemback 19 do 2º), Leandro (Adilson 22 do 2º) e Douglas; Jonas (Hugo 34 do 2º) e Borges.
Técnico: Silas.

Copa do Brasil - oitavas de final, jogo de volta
Data: 21/04/2010, quarta-feira, 21h50min.
Local: Estádio da Ressacada, Florianópolis (SC).
Público: 11.856
Renda: R$ 139.305,00
Arbitragem: Heber Roberto Lopes (Fifa - SC),
Auxilires: Ivan Carlos Bohn e Bruno Boschilia (trio do Paraná).
Cartões amarelos: Medina, Marcinho Guerreiro (Avaí); W. Magrão, Victor, F. Santos, Rodrigo (Grêmio).
Gols: Roberto, aos 44min do 1º tempo; Jonas, aos 9, e Laércio, aos 27, Rochemback aos 32 e Laércio aos 48 minutos do 2º tempo (Avaí).

8 comentários:

Alexandre disse...

Na Gaúcha ontem disseram que o Edílson tinha sentido a panturrilha, provavelmente no início deste lance onde tirou a bola da área de voleio/bicicleta.
Se jogarmos assim contra o Santos (se é que chegaremos lá!) sofreremos uma goleada impiedosa.

Marcelo disse...

Tive algumas vezes a impressão de que o Douglas e o Leandro trocavam de posição, com o Leandro jogando (ou melhor, se posicionando, pq ontem não jogou nada.
O Mailson ta fazendo muita falta. Já não sei se a dupla de volantes ideal não seria Ferdinando e Adilson. Acho que o Magrão não contribui tanto pra marcação quanto o Adilson.

Marcelo disse...

E sobre os "pecados" eu acho sim que faltou pressa pra jogar, pelo menos na hora dos contra-ataques. Eu sei que a posse de bola tem que ser valorizada e tal, mas várias vezes o Avaí se jogava pra cima do Grêmio, o Grêmio roubava a bola e não aproveitava o espaço dado pelo Avai.

Gustavo disse...

Tanto o Leandro quanto o Douglas avançam muito lentamente. O Mithyuê poderia dar velocidade ao time.

Espero que fique claro ao técnico a falta que faz o Maylson.

Alfredo disse...

Irritante a arbitragem do Heber. Grêmio segue sem força política...
Geral espetacular ontem!!!

Anônimo disse...

Aí galera, sou de Rio Grande e moro aqui em Floripa e ontem fui ver aquele banho de bola do Leão da Ilhga no grêmio, pô o grêmio só tem o Victor se não fosse ele tin ham levado uma sonora goelada dos reservas do AVAÍ.
Domingo vão çevar um chocolate do COLORADOOOOOO!
Abraço
Diovane Pinho

Dinho Cangaceiro disse...

O Maylson joga contra os amargos recalcados (vide comentário antetior)? Senão quando volta?

jotaele disse...

Comparo a derrota para o Avaí com a derrota para o Pelotas. Em ambos jogos, o Tricolor jogou apagado, sem vontade, lento, preso à marcação adversária, sem alternativa. Durante alguns minutos apareceu fez gol e depois voltou ao futebol burocrático. Esse não é o futebol do Grêmio. O Silas está enganado. Nos próximos quinze dias, ele terá que mostrar, de forma clara, a sua capacidade de técnico pois se perder o campeonato pra eles e for eliminado na Copa do Brasil para o fraco Fluminense, vamos ter que procurar alguém que saiba treinar um time como o Grêmio. Abrç.