segunda-feira, agosto 06, 2007

Brasileirão - Grêmio 0 x 2 São Paulo

É inadmissível que o Grêmio não tenha conseguido obter as condições de jogo de Eduardo Costa. É inadmissível que o Grêmio não tenha feito nada em relação ao São Paulo, que ainda não liberou Marcel. É inadmissível que o Grêmio tenha permitido que Héber Lopes ser escalado para essa partida, tendo em vista o que o mesmo Héber fez, contra o mesmo São Paulo, no Brasileirão do ano passado. Pequenos detalhes que podem custar muito.

Dentro de campo um "pequeno detalhe" acabou por definir o jogo. Aos dois minutos a zaga afastou uma bola mal, Borges foi lançado sem impedimento (William dava condições), Saja saiu mal e facilitou para o avante São Paulino fazer o 1x0. A partir daí o São Paulo fez o jogo que quis, se posicionou todo atrás do meio de campo. Héber teve tranquilidade para fazer o que queria: Acomodar. Permitiu a cera do São Paulo e só faltou estender um tapete vermelho para Rogério Ceni fazer o que bem entendesse. Josué, Rycharlisson (insira sua piada aqui), Borges e Souza levaram o cartão amarelo. Josué fez mais duas faltas fortes ainda no primeiro tempo e não levou o segundo amarelo. Borges e Souza chutaram a bola longe após o apito do juiz e igualmente não levaram o segundo amarelo. No primeiro tempo a sensação é que o jogo não andou, seja pela postura do São Paulo, pela incompetência do Grêmio e pela cara de pau do juiz. A única chance surgiu no chute cruzado de Everton, Tuta não alcançou no carrinho.

No segundo tempo o Grêmio melhorou e pressionou o São Paulo. Três cabeçadas foram as maiores ameaças, a de Tuta não entrou por puro azar. Bustos sofria improvisado pela esquerda, melhorou bastante quando passou para direita. De resto o Grêmio foi um time lento, conduzindo demais a bola e demorando demais na hora da conclusão. Evérton ainda não mostrou futebol, não consegue enfrentar os zagueiros. Sandro fez péssima partida, mas deu gosto ver a "vontade" que ele chegava na marcação de Hugo.

Grêmio 0 x 2 São Paulo

GRÊMIO: Saja; Patrício (Itaqui), William, Pereira e Bustos; Gavilán, Sandro, Tcheco (Douglas) e Diego Souza; Everton (Kelly) e Tuta.
Técnico: Mano Menezes

SÃO PAULO:
Rogério Ceni; Breno, Miranda, Alex Silva; Souza, Josué, Richarlyson, Hugo e Jorge Wagner; Leandro (Reasco) e Borges (Diego Tardelli).
Técnico: Muricy Ramalho

17ª Rodada - Campeonato Brasileiro 2007
Data: 5 de agosto, 18h10min
Local: Estádio Olímpico, Porto Alegre
Público: 23.540 (21.551 pagantes)
Renda: R$ 324.720,00
Arbitragem: Heber Roberto Lopes (Fifa/PR), auxiliado por Gilson Coutinho e José Amilton Pontarolo (PR).
Cartões amarelos: Sandro (G); Josué, Richarlyson, Souza, Borges, Hugo e Rogério Ceni (SP)
Gols: Borges, aos dois minutos do primeiro tempo, e Diego Tardelli, aos 42 do segundo

5 comentários:

Museu do Cinema disse...

Vc tocou em dois pontos fundamentais, que já vem se prolongando a algum tempo, primeiro a não liberação a tempo do Eduardo Costa, o Grêmio é craque nisso, tem jogadores de outros clubes que nem foram contratados ainda e já estão escalados para jogar. Quem é o incompetente responsavel por isso?

Outra é a arbitragem que prejudica o Grêmio continuam a apitar os jogos, enquanto que times como Corinthians e Flamengo, se sofrerem com o apito, corre o risco desse arbitro ir para segundona, e nunca mais ver as cores desse time. O Grêmio precisa se impor mais fora de campo, no Brasil ainda se conquista as coisas no grito, infelizmente.

Outro ponto que queria cutucar é sobre o Amoroso, ele é sobrinho de alguém? Ou ele tá em recuperação no Grêmio? Tá ganhando?

André Kruse disse...

Amoroso deve estar se arrastando nos treinos. É a única explicação para o Everton sair jogando.

Márcio C. M. disse...

É uma vergonha isso. O Mano tem a síndrome dos treinadores que não gostam de grandes jogadores, pq o Amoroso, é sim, um grande jogador. Com certeza, pelo mínimo que ele pudesse contribuir até o final do ano, contribuiria mais que o Everton e o Douglas junto. Segundo o procurador, Amoroso não está lesionado e vai embora decepcionado, pois queria ficar.

Museu do Cinema disse...

Não acredito nisso Marcio, de uma coisa não podemos culpar o Mano, ele dá oportunidades demais aos jogadores, vide o Tuta e o Ramon.

O problema do Amoroso é a idade e a falta de vontade.

Vicente Fonseca disse...

É bem como tu disse: mesmo o Sandro tendo feito uma partida abaixo da média (especialmente quando se meteu a armar o jogo), as chegadas dele no Hugo foram reconfortantes.