quinta-feira, agosto 02, 2007

STJD

Dodô foi absolvido. Rídiculo. Confiram a defesa do Botafogo segundo o site GloboEsporte.com:

"O advogado Carlos Portinho foi o responsável pela defesa do atacante. Ele iniciou sua argumentação falando da possibilidade de sabotagem no caso de doping, um fato que não deveria ser ignorado. Carlos reafirmou que Dodô sempre foi profissionalmente correto e muito disciplinado. Ele relembrou o histórico da carreira do atleta e apontou os detalhes do caso do doping. Mais uma vez, pediu a absolvição do jogador."

Espero que não tenha levado em conta essa argumentação rídicula na hora de absolver o Dodô. Se bem que até seria mais fácil de aceitar. O duro é a composição do STJD nesse julgamento. Seriam 9 auditores, portanto 9 votos. Um não votou. Foram 8 votos com o "placar" de 5 a 3 pela absolvição. O que choca foi a cara de pau dos auditores vejam:

"Antes do primeiro voto, o presidente do STJD, Rubens Approbato Machado, fez questão de informar que três dos auditores eram botafoguenses, sendo dois deles conselheiros do clube. Confira a relação abaixo:' (GloboEsporte.com)
Auditores Voto
Alexandre Quadros
Virgílio Val
José Mauro Couto
Paulo Valled Perry
Francisco Mussnich
Eduardo Machado
Caio Rocha
Rubens Approbato
contrário à absolvição
favorável à absolvição
favorável à absolvição
favorável à absolvição
favorável à absolvição
contrário à absolvição
favorável à absolvição
contrário à absolvição

Segundo o que eu pude apurar os conselheiros do Botafogo seriam José Mauro Couto e Paulo Valed Perry. Eles garantiram a absolvição de Dodô.

Não é possível que estes auditores não tenham a consciência ética de se declararem impedidos de votar. Beira o mau caratismo.

Segundo o que ouvi de especialistas Dodô teve sim benefícios por tomar tal medicação. Não interessa se tem carreira exemplar ou não. Isso só deve contar na hora de calcular a pena.

Assim fica díficil disputar com o Botafogo, fica mais fácil entregar a taça pro Fogão e acabar logo com essa palhaçada.

2 comentários:

Vicente Fonseca disse...

Com a campanha que a mídia centrista fez pela absolvição de Dodô (até a mulher dele chorou na televisão), era certo que iam dar para trás. É o primeiro caso na história que, mesmo com a prova e a contra-prova dando positivo, o cara sai ileso. Mantenho minha opinião: enquanto a sede da CBF não for no ACRE ou RORAIMA, o futebol brasileiro nunca poderá ser levado a sério.

André Kruse disse...

Fazem só 47 anos que o Rio deixou de ser a capital do brasil.