quarta-feira, janeiro 21, 2009

Começou o Gauchão

Começou o campeonato gaúcho. Gauchão, Ruralito, Cafézinho... Como queiram.

Só tem uma coisa pior do que ganhar o Gauchão: Não ganhar.

Obviamente ninguém planeja o ano tendo como objetivo a conquista do campeonato gaúcho. Mas tropeços ou facilidades no certame podem influenciar a campanha em torneios de maior prestígio.

Enfim, o Gauchão 2009 começou, e em meio a tragédia do Brasil de Pelotas a primeira polêmica do competição já foi esquecida:

"Grêmio reclama de um suposto descritério na elaboração da tabela do primeiro turno em função dos mandos de campo. A alegação é de que o Inter acabou favorecido no sorteio, já que disputa cinco partidas em Porto Alegre e Grande Porto Alegre, enquanto o Tricolor tem quatro confrontos na Capital. 'Há um desequilíbrio técnico. E grande', reclama o técnico Celso Roth" (Correio do Povo, 11 DE JANEIRO DE 2009)


O assunto foi muito bem abordado pelo Vicente Fonseca, lá no Carta na Manga. Mas vou me valer de um comentário feito pelo nosso amigo Paulo Sanchotene, lá no Impedimento:

"Internacional
- mandante: 8 jogos (4 em cada Fase)
- visitante: 6 jogos (3 em cada Fase; sendo que um, na 1ª Fase, é no Passo D’Areia)
- neutro
: 1 jogo (1ª Fase; Gre-Nal, em Erechim)

Para completar, o jogo do Internacional seguinte ao Gre-Nal é o Ypiranga em Erechim. Não precisam nem viajar.

Grêmio
- mandante: 6 jogos (3 na 1ª Fase; 3 na 2ª)
- vistante: 8 jogos (4 na 1ª Fase; 4 na 2ª)
- neutro: 1 jogo (1ª Fase; Gre-Nal, em Erechim)"


A Zero Hora tentou minimizar, como se fosse uma questão de Kilometragem (imagem abaixo). Não é. Questão de deslocamento, de perder turno de trabalho, etc...


O Grenal em Erechim não é má idéia. Ok, o Grêmio "perdeu" um mando de campo com isso, tudo bem, é compreensível. O inaceitável é o Inter seguir em Erechim para enfrentar o Ypiranga, três dias depois. Favorecimento claro e inequívoco

Hiltor Mombach lembra, com propriedade, que: "Grêmio se queixa da tabela do Gauchão. Deveria ter feito isso quando da sua divulgação."

Verdade. Contudo vale lembrar que
tabela foi aprovada em uma reunião da federação GAÚCHA de futebol feita no hotel SHERATON de MONTEVIDEO. O evento ocorreu no dia 21/11/08, sexta-feira. No domingo 23, o Grêmio enfrentava o Vitória em Salvador. (Sobre a reunião, links 1, 2 e 3)

Claro que só com o andamento do campeonato é que vamos saber se esta polêmica vai ser retomada ou definitivamente esquecida.

6 comentários:

Vicente Fonseca disse...

Obrigado pela referência. Só tem uma coisa que a gente não pode esquecer: desde 2007, o Inter cai no mesmo grupo do Juventude. É uma dificuldade a mais que eles enfrentam. Mas essa da ZH colocar por quilometragem foi braba mesmo.

Abraço e boa sorte pro nosso time em 2009.

André Kruse disse...

Mas no ano passado os Grupos deveriam ser montados conforme a classificação de 2007.

Deveriam, porque na hora a FGF mudou a posição do Inter num canetaço para evitar que a dupla ficasse no mesmo grupo.

San Tell d'Euskadi disse...

Fico grato pela citação. Repito o que disse no Impedimento: não se trata de sacanagem, mas, de incompetência.

P.S.: O Grêmio tem OBRIGAÇÃO de colocar o título gaúcho como objetivo TODOS os anos. E, pelo que sinto, o colocou neste. Claro que, pelas circunstâncias, pode-se abrir mão dele mais adiante. Nunca, porém, quando a temporada começa.

San Tell d'Euskadi disse...

Em 2007, não poupamos ninguém nas finais do Estadual. Jogamos contra Juventude (f), São Paulo (f), Juventude (c) e São Paulo (c); quarta e domingo; quarta e domingo. Sempre com os titulares e passamos por cima. Este ano, o Gauchão termina ANTES das Finais da Libertadores começarem. Temos que ir com tudo. E que o Koff nos perdoe, mas a nossa maior chance é a "Taça Fernando Carvalho"!

Eis os jogos em que o Estadual pode vir a atrapalhar a Libertadores:

a) 22.2, quartas-de-Final do Primeiro Torneio (aos 25, estreiamos em casa na TLA);

b) 8.3 (S. Cruz), primeira rodada do Segundo Torneio (aos 11, jogamos em Bogotá pela TLA);

c) 22.3 (Canoas), quarta rodada do Segundo Torneio (aos 25, jogamos em Cochabamba pela TLA);

d) 5.4, quartas-de-Final do Segundo Torneio (aos 7, jogamos em casa pela TLA);

e) 12.4, semifinal do Segundo Torneio (aos 15, jogamos em Santiago ou Pachuca pela TLA);

f) 26.4, primeira partida da Grande Final (aos 29, jogamos em casa pela TLA).

Em suma, o Gauchão atrapalharia a Libertadores em três partidas. Mas o fato é que, no fim das contas, a Libertadores atrapalha o Estadual mais do que o contrário. Tudo por causa dessa única partida em Santiago ou no México, que acontece entre a semifinal e a final do Segundo Torneio.

Vicente Fonseca disse...

Claro, claro.

André Kruse disse...

em 2007 talvez o Grêmio só tenha pago o preço da maratona na final da libertadores. Lembrem-se que logo depois metade do time foi para o D.M.

Num cenário ideal Grêmio entra em todos campeonatos pra vencer. Mas vamos combinar que o Gauchão está em último na tabela de prioridades. Ninguém lamenta a perda dos títulos de 81, 83 e 94 por exemplo.

Quanto a incompetencia ou sacanagem, ao menos para mim, a FGF já perdeu, há muito tempo, o benefício da dúvida.

Não foi mero acaso o Inter ficar em Errechim depois do Grenal para enfrentar 3 dias depois o Ypiranga.

Num campeonato onde mando de campo e vantagens decidem muito a tabela da primeira fase ter que ser o mais justa possível.