sábado, novembro 07, 2009

Grêmio e o Clube dos Treze

"Uma sala refrigerada na sede do Clube dos 13, na Avenida 24 de Outubro, próximo a Goethe, na Capital, recebeu na tarde abafada de quarta-feira um punhado de gremistas históricos. De um lado, os ex-presidentes Fábio Koff, Luiz Carlos Silveira Martins e o atual presidente do Conselho, Raul Régis de Freitas Lima. Do outro, o convidado, Duda Kroeff, atual presidente.

Durante quase três horas, entre goles de bom café e água mineral, numa conversa séria, porém amistosa, Duda, que só conseguiu a eleição, em 2008, graças ao apoio do trio histórico, foi questionado sobre os pífios resultados do clube nos últimos 11 meses. Duda ouviu, falou, rebateu críticas, ponderou e falou dos seus planos para 2010. Saiu da conversa renovado.

O encontro mostra que Koff, que teve a ideia da reunião, Cacalo e Raul Régis continuam ao lado de Duda. Novos encontros iguais podem ser agendados
."(LUIZ ZINI PIRES, Zero Hora 06 de novembro de 2009)


"Da coluna de ontem: "Local: rua Mostardeiro, 366. Bairro Independência. É ali que os dirigentes do Grêmio vão quando o time ou as finanças estão em apuros. Estamos falando da nova sede do Clube dos 13, que antes ficava na Florêncio Ygartua. Nesta semana, o todo-poderoso do Clube dos 13 e eterna eminência gremista, Fábio Koff, teria recebido a visita de dirigentes ilustres. Na pauta, possíveis mudanças".

Nessa reunião teria sido debatida a saída de Meira. Duda Kroeff manteve-se relutante o tempo todo. Diante da insistência na troca do comandante do futebol, rendeu-se e teria (sempre no condicional) feito a seguinte frase: "Está bem, aceito, desde que o Cacalo assuma". Cacalo estava presente e escudou-se no fato de atuar como jornalista para recusar a intimação presidencial.

A saída de Meira é toda como certa nos bastidores. A articulação para o seu afastamento não conta com o apoio de Kroeff, que será pressionado a mudar o comando quando surgir um substituto de consenso. Os conselheiros que já se candidataram ao cargo foram rejeitados." (Hiltor Mombach, Correio do Povo, 7 de novembro de 2009)




Duas questões preliminares:

1) Se o tema tratado era a administração do Grêmio, tal reunião não deveria ter sido realizada no Estádio Olímpico? Não seria isso que exige o protocolo? Ou é Maomé e a montanha? Até mesmo para não confundir as coisas, e não passar uma idéia errada para os demais integrantes do Clube dos Treze. Afinal, a conversar era com um ex-presidente do Grêmio ou com o atual presidente do C13?

2) O assunto não era de economia interna do Grêmio? Como é que tem tanto jornalista sabendo o que foi discutido? Ou estão chutando?

Pode parecer besteira, excesso de formalidade, mas ao ler tais notícias fiquei com essas dúvidas na cabeça. Independente disso, acho válida a intervenção de Koff (se foi isso que efetivamente aconteceu). Aliás, é isso que boa parte da torcida cobra desde a última eleição, um Fábio Koff mais presente na vida do Grêmio.

Ainda, se Duda foi até a sede do Clube dos Treze, poderia aproveitar a oportunidade para defender os interesses do Grêmio na entidade. Um deles, é algo que revolta a mim e muitos outros sócios gremistas. Considero um absurdo o Grêmio receber menos da TV do que o Santos, e ficar na mesma faixa de Botafogo e Fluminense.

Tal fato anda incomodando também os clubes mineiros, que tomaram a dianteira (veja coluna de PVC abaixo)

Não seria o caso de Duda Kroeff se somar a Perrella e Kalil nas reivindicações? Ainda mais quando são várias as notícias de união entre os clube do eixo?



"INCONFIDÊNCIA MINEIRA

Com base nos números do pay-per-view, Atlético-MG e Cruzeiro reivindicarão fatia maior na divisão da cota de TV


O CAMPEONATO mais equilibrado do mundo pode ganhar um concorrente a mais nas próximas rodadas. Se vencer o Fluminense, hoje, e o Sport, no Recife, o Cruzeiro terá chance de fechar a 34ª rodada a dois pontos da ponta. É o sexto concorrente a um título que nunca teve tantos candidatos.
Incrível: os países que mais vendem craques são os de disputa mais acirrada. No ano passado, o Alemão terminou com três postulantes à taça na última rodada. O Francês fechou com equilíbrio entre Bordeaux, Lyon e Olympique de Marselha, o Argentino teve um triangular para desempatar Boca Juniors, San Lorenzo e Tigre. O matemático Tristão Garcia calcula em 22% a chance de o Brasileirão chegar ao último dia com três clubes lutando pelo troféu.
Tudo isso reforça a ideia de que nenhum outro país tem tantos clubes grandes. Mas, em Minas Gerais, dois desses candidatos apontam para um número capaz de desequilibrar tudo isso: R$ 15 milhões. Essa é a diferença estimada entre o que hoje arrecadam Flamengo, Palmeiras, Corinthians, São Paulo e Vasco, com as transmissões de seus jogos no Brasileirão, e o que recebem Inter, Grêmio, Atlético-MG e Cruzeiro.
"Eu estou na comissão formada pelo Clube dos 13 para estudar a divisão do dinheiro da televisão, e temos de mudar essa situação. Ano que vem, o bicho vai pegar", anuncia o presidente do Atlético, Alexandre Kalil. "Essa diferença financeira vai causar desequilíbrio técnico em breve", diz Zezé Perrella, do Cruzeiro.
O ingrediente novo dessa tentativa de mudar a distribuição do dinheiro é a pesquisa realizada para dividir as cotas provenientes do pay-per-view. Os números aferidos pelo Clube dos 13 indicaram que Cruzeiro e Atlético detêm 15% dos pacotes vendidos. O Santos tem 1,2%. Cruzeiro, Atlético-MG, Inter e Grêmio representam mais telespectadores no pay-per-view do que Vasco, Fluminense e Botafogo. "Com todo o respeito, não podemos ganhar menos do que eles", diz Zezé Perrella.
Você vai ponderar que os dirigentes mineiros não querem exatamente a igualdade, já que pretendem ganhar mais do que os cariocas, à exceção do Flamengo. Digamos que esta inconfidência mineira não carrega os princípios de liberdade, igualdade e fraternidade. Não é uma Revolução Francesa, mas uma pequena insurreição que, se confirmada, cria um debate importante.
O fortalecimento do Brasileirão diminui a chance de os grandes clubes do país continuarem sendo 12, os tradicionais gigantes criados em cem anos de Estaduais em SP, MG, RJ e RS. Um novo grupo de elite, mais restrito, pode ter os seis que hoje sonham com o título e incluir o Corinthians...
Por outro lado, o São Paulo pode ser tetracampeão, tornar-se clube hegemônico, mesmo num torneio tão equilibrado. O ano também pode terminar com título do Palmeiras, o sétimo consecutivo dos paulistas.
A discussão começa agora, mas só será concreta em 2011, quando termina o contrato atual de televisão. Até lá, você se delicia com o campeonato mais empolgante da história e torce para que o craque do seu time seja o fator de desequilíbrio. Mas lembre-se de que nos próximos anos o desequilíbrio pode ser causado por outro fator: a grana. (PAULO VINICIUS COELHO, pvc@uol.com.br, Folha de São Paulo, domingo, 01 de novembro de 2009)


Comercialização de Pay-per-view – Clubes Brasileiros (%)

2009

2008
Flamengo 12,6%
Flamengo 13,8%
Corinthians 11,8%
Corinthians 9,7%
Palmeiras 8,9%
São Paulo 9,2%
São Paulo 8,0%
Palmeiras 8,2%
Internacional 8,0%
Grêmio 8,1%
Grêmio 7,7%
Internacional 6,8%
Atlético-MG 7,0%
Cruzeiro 6,5%
Fluminense 5,8%
Vasco
6,5%
Cruzeiro 5,7%
Atlético-MG 5,9%
Botafogo 4,9%
Fluminense 5,5%

(http://www.futebolfinance.com/vendas-de-pay-per-view-dos-clubes-brasileiros)

6 comentários:

heraldo disse...

andré, enquanto o sr fabio,to pouco me lixando para o GREMIO, meu negócio é o clube dos treze,koff.estiver a presidir tal instituição, o nosso GREMIO vai continuar com esta mediocridade visivel, a não ser que na presidencia de nosso IMORTAL, apareça uma corrente totalmente opositora da quadrilha deste koff e cacalo.ou melhor o GREMIO só sera GREMIO,quando esta naba sair do clube dos 13,como presidente.

Sancho disse...

O trecho importante, que passa despercbido pelos defensores do atual calendário, é este:

"O fortalecimento do Brasileirão diminui a chance de os grandes clubes do país continuarem sendo 12, os tradicionais gigantes criados em cem anos de Estaduais em SP, MG, RJ e RS..."

Um abraço.

Ale disse...

Olá, parabéns pelo Blog.

O Blog Grêmio 1983 já está linkado no Blog da Ale, gostaria de trocar links entre os dois blogs. O link do Blog da Ale Gremista é: http://ale-gremista.blogspot.com.

Abraços!

André Kruse disse...

Sancho, não sou defensor da atual fórmula, mas considero essa afirmação feita pelo PVC bem questionavel, especialmente quando ele lista quem seriam os novos grandes.

Aline disse...

André, ao que me parece, nesta gestão do Duda, sempre que o bicho começa a pegar o Koff é acionado. Certamente recordas o pós-grenal que culminou na demissão do Roth em que tal "conversa" também aconteceu. Será o Koff o fiél da balança na tomada de decisões? Teremos novidades?

Hélio Sassen Paz disse...

André,

Tem uma série de posts que tenho feito acerca desse assunto, pois é o objeto-tema do meu projeto de tese de doutorado.

O de hoje complementa uma série de questões que tu levantaste - embora eu ainda precise investigar muito mais.

[]'s,
Hélio