terça-feira, setembro 14, 2010

Sessão do Conselho - 13 de setembro


Ontem participei da minha primeira reunião como conselheiro no Grêmio. Foi uma sessão solene comemorativa aos 107 anos do clube.

O Zélio Hocsmann fez um discurso sobre a história do Grêmio, lembrando de diversos jogos e episódios que ele vivenciou. Na seqüência foi exibido um vídeo com os gols da batalha dos Aflitos e de Tóquio.

Depois disso, o presidente Raul Régis "incitou" o Dr. Hélio Dourado a cantar o hino junto com os demais presentes. O que acabou sendo um momento bastante curioso e agitado.

O conselheiro Gustavo Schmitz pediu a palavra e, em nome da chapa 2, saudou a chapa vencedora das eleições. Achei o tom do discurso um pouco inadequado para uma reunião festiva , mas acho que ainda assim foi uma manifestação válida.

O Dr. Raul Régis solicitou uma salva de palma para os sócios que contribuíram com o clube e deixaram de ser conselheiros e então o presidente Duda Kroeff saudou os novos conselheiros e lembrou que não é preciso ser membro de conselho deliberativo para ajudar o Grêmio ( o que eu achei bastante pertinente)

Mas o fato mais importante da noite foi a coleta de assinaturas para uma nova proposta de redução da cláusula de barreira (para 20%). Mesmo considerando esse novo percentual ainda muito elevado, assinei o projeto, junto com mais de 100 outros conselheiros.

14 comentários:

martina disse...

fiquei curiosa agora: tem 300 cadeiras nesse salão?
:P

sobre a calusula de barreira, eu sei que foi um ato simbólico. mas pro conselho tem que derrubar ela toda. ou baixar pra 5%. 20% continua sendo absurdo.

Sancho disse...

Acho que esta eleição mostrou que 20% é adequado. É razoável querer que os movimentos se aglutinem como correntes de um "partido" maior; caso contrário, corre se o risco de virar bagunça.

Sancho disse...

Para presidente, acho que 30% com 3 candidatos podendo chegar ao 2º turno, está OK.

augusto. disse...

andré, contamos contigo e os demais conselheiros blogueiros pra nos manter informados. chega de "economia interna", o grêmio é da torcida!!

André Kruse disse...

Martina, acho que nao tem 300 cadeiras lá.

Sancho, muitas vezes é essa "aglutinaçao" que causa bagunça. Pra presidente o problema nao é o percentual do clausula e sim o fato de a eleiçao ser decidida no conselho, sem passar pelos socios.

Marcelo disse...

Parabéns André!
Espero que tu, assim como todos os conselheiros eleitos, consiga fazer um ótimo trabalho.
Excelente iniciativa de postar no blog sobre a reunião. Era isso que o Grêmio precisava: renovação e transparência.

Hélio Sassen Paz disse...

André,

Parabéns! \o/

Não sei se tu sabes, mas 2011 é "ano sim" p/alterações estatutárias. Depois, só em 2014, pois esse dispositivo só é permitido a cada 3 anos.

Teria muito o que comentar contigo sobre como é ruim se ver obrigado a participar de uma chapa em que, mesmo confiando na proposta e nas pessoas do teu movimento, a circunstância obriga a dividir espaço com muita gente inepta, politiqueira e fisiológica.

A lição foi muito grande. E uma redução realmente justa e segura da cláusula de barreira (15%, como no T.A. - se for menos do que isso, abre espaço para uma turma de brasinhas e de greminhos montarem uma chapa e entrar todos) praticamente evitaria a união de mais do que dois ou três movimentos.

Se houver autonomia e força pra botar pilha nesse sentido, te agradeço! :)

[]'s,
Hélio

André Kruse disse...

Mas os folclorios, como os citados pelo Helio, se aproveitam justamente dessas composiçoes esdruxulas para entrar.

E tem outra. Se 10% dos sócios votantes quiserem que uma turma de brasinhas entrem, que seja feita a vontade deles. Democracia tem onus e bonus.

Sancho disse...

André, não se pode em nome de uma maior democratização sermos irresponsáveis. O objetivo é exatamente aumentar os bônus e reduzir os ônus, sob pena de o clube sucumbir. Democracia em si, não é solução para nenhum problema.

Eu até teria uma sugestão de reforma:

I. Conselho Deliberativo
Renovação total do Conselho a cada dois anos. O sócio votaria não diretamente numa chapa, mas num movimento. Os movimentos é que ordenariam seus candidatos.

As chapas -ou grupos- continuariam como coligação de movimentos, mas agora sem conchavo para montagem da nominata.

A quantidade de conselheiros de cada grupo se daria pela soma de votos dos movimentos coligados, porém seriam distribuídos conforme a votação de cada um desses movimentos.

Os grupos seriam limitados em 3 (obrigando os movimentos a se entender e auxiliando o sócio a identificar esses movimentos), e a cláusula de barreira em 20%.

II. Presidência e Conselho de Administração
Seria vinculada à eleição do Conselho. Cada Grupo indicaria seu candidato a presidente e os demais para o Conselho de Administração, ordenados (obrigando os movimentos a se entender e auxiliando o sócio a identificar esses movimentos).

O candidato da chapa com mais votos para o CD estaria eleito.

O restante do Conselho de Administração seria distribuído proporcionalmente aos votos de cada chapa, respeitado a cláusula de barreira.


Abraço.

Sancho disse...

Claro, é rascunho. Apenas para começar discussão.

Rodrigo Cardia disse...

Em primeiro lugar, André, parabéns pela eleição, e desejo a ti e aos outros eleitos um ótimo trabalho no Conselho (apesar de, como já expressei no meu blog, ter votado na Terceira Via - mais importante que qualquer opção política, somos todos GRÊMIO).

Fica a minha torcida para que se consiga finalmente abaixar a absurda cláusula de barreira. Sou inclusive favorável à sua extinção, o que, se por um lado pode favorecer bizarrices, por outro é muito mais democrático - afinal, os bizarros podem se candidatar, mas o sócio é livre para decidir se vota ou não no cara.

Abraços

Anônimo disse...

bom dia a todos.
Esta semana me entreverei numa discusão sobre , votar em candidatos folcloricos, tiririca,romario, melher melão, alface, espinafre e o que se mais tiver.
Na minha santa ignorancia creditei a estes votos, não sua importancia ou não, sua validade ou não, mas sim somente a pureza deste voto,pois se vota pura e simplesmente na imagem do candidato, não sendo coagido a votar pelo vizinho, pela globo ou pelos soldados do regime,como disse o sancho, e a voce sancho, lei sobre a historia do nazismo,e fascismo e entendera que sua proposta é em muito causpiciosa.
para conselho, bota o nome de todos que quiserem ser conselheiros, e os 150 mais votados assumem, e que façam um otimo trabalho.

martina disse...

Eu votei no Brasinha, sem nem saber que ele tava na chapa. E ele está no conselho apesar da cláusula de barreira. Não que saber tivesse mudado meu voto, mas a cláusula de barreira faz a gente ter que votar em quem não votaria em hipótese alguma, caso cada movimento pudesse concorrer de forma independente.

Derrubar a cláusula de barreira é ser mais honesto com o eleitor e com os candidados.
A idéia do conselho é que ele represente o sócio, não? Quanto mais plural, mais representativo ele vai ser.

Quanto à eleição pra presidente, ela já está atrelada ao conselho de qualquer forma no atual sistema eleitoral do Grêmio.

Gremista Vigilante disse...

Repete-se o debate travado em 2007:

http://gremio1983.blogspot.com/2007/10/ainda-eleies.html

Abraço.