quinta-feira, agosto 03, 2006

Daniel Gimenez: Ladrão!!!


Algumas coisas ficam , por incrível que pareça, mais claras com o passar dos anos. Ontem vendo o jogo do São Paulo eu finalmente pude confirmar que o Grêmio foi roubado contra o Olimpia na Libertadores de 2002.

Explico: O goleiro Rogerio Ceni, como ja tinha feito contra o Estudiantes, se adiantou ao defender o pênalti batido por Morales do Chivas. Até aí tudo bem, o problema é a falta de critério do árbitro Daniel Gimenez (arg) que não mandou voltar a cobrança, diferente do já fez no passado recente.



Pra quem não se lembra, em 2002 Grêmio e Olimpia se enfrentavam pelas semifinais da Libertadores, no primeiro jogo em assunção 3 x 2 para os paraguaios (com uma arbitragem tambem polêmica). No dia 17/07/2002 o Grêmio recebeu o Olimpia na volta. Daniel Gimenez anulou um gol legitimo do tricolor, parou o jogo o tempo inteiro, matando o gremio. Isso não foi suficiente pois o Grêmio fez um gol, marcado por Zinho. o jogo foi para os penaltis. Todos acertaram, até Tavarelli defender o chute de Fabri. Eduardo Martini defendeu um penalti, porém Daniel Gimenez anulou alegando que o arqueiro teria se adiantado, muito embora ele mal tinha dado um passo pra frente. Houve inumeros protestos, mas Gimenez manteve,alegando a adiantada de Martini. Ontem, Rogerio se adiantou bem mais, e Daniel Gimenez nada marcou. a diferença é que naquela ocasão o árbitro tinha a missão de classificar o Olimpia, que vivia o ano do seu centenario.




Gremio 1 x 0 Olimpia – 4 x 5 nos pênaltis

GRÊMIO: Eduardo Martini, Pedrinho, Claudiomiro, Roger, Anderson Lima, ,Anderson Polga, Tinga ( Fernando 86´), Zinho, Gilberto ( Rodrigo Fabri 68´), Luís Mário, Grafite (Fábio Baiano 79').
Tecnico: Tite

OLIMPIA: Tavarelli , Isasi, Zelaya, Cáceres, Da Silva, Enciso, Quintana, Orteman, Córdoba ( Franco 62), Báez (Caballero 74'), Benítez (H.Lopez 66').
Tec: Nery Pumpido

17 de julho de 2002
Taça Libertadores da América
Local: Estádio Olímpico
Horário: 21 h 40 min.
Arbitragem: Daniel Gimenez (Arg) Auxiliado por Claudio Rossi e Alberto Barrientos
Gol: Zinho (grêmio) aos 46 minutos do primeiro tempo.
Cartões Amarelos: Anderson Lima (23'), Da Silva (O) (24'), Grafite (49'), Báez (O) (59').
Cartão Vermelho: Quintana (o) (60').
Pênaltis: Grêmio: Anderson, Polga, Zinho, Rodrigo Fabri (Defendido), Fernando.
Olimpia: Enciso, Orteman , López , Caballero , Franco

5 comentários:

anderson disse...

FILHO DA PUTA!!!
GREMIO TIME MAIS ROUBADO DA HISTORIA!!

2002 CONTRA O OLIMPIA!

2007 CONTRA O BOCA!

ASSIM NAO DAH! PUDIAMOS SER 4 VEZES CAMPEOES DA AMERICA SE NAO FOSSE POR ESSA SUJEIRA!

Anônimo disse...

eusou o batata e sou colorado, nesse dia fiquei muito feliz pq o Rodrigo Fabri iria chegar tristinho em casa, e eu sempre gostei de faze-lo feliz na minha cama BOX comprada no 1,99 do meu pai!

tela disse...

o de 2002 eu concordo, mas o de 2007,pelo amor né!

André disse...

Olha, em 2002 fomos roubados na cara dura. Mas em 2007 n foi. o problema de 2007, é q o nosso técnico Mano Menezes, n colocou um cara cão guarda em cima do Riquelme, se tivesse, talvez e é possível, o Grêmio com a vontade q tinha, ganharia deles. E outra, ficamos com medo do Boca no estádio La Bombonera e o Sandro Goiano foi expulso, aí fica difício.
Deveriam ter colocado alguém na cola do Riquelme.

Anônimo disse...

em 2007, dois gols do boca no primeiro jogo me pareceram irregulares, um deles foi o primeiro. Daria pra respirar no jogo de volta.

Ah se a regra de gols fora de casa valesse em 2002 (3X2 para o Olímpia no Paraguai e 1X0 para o Grêmio em Porto Alegre), me recordo de uma (ou mais até) situação assim na supercopa libertadores, o Grêmio perdeu nos pênaltis, mas passaria se valessem os gols fora de casa. Mas regra é regra, fazer o que... (não cheguei a ver jogos da supercopa, nasci em 1994, mas andei pesquisando sobre)
Mas o árbitro quis dar esse título para o Olímpia, já que, como foi dito, era o ano do centenário.
Que campanha do Grêmio em 2002 heim? Meter 2X1 e 4X0 no River Plate e depois passar pelo Nacional.

Falei na Supercopa libertadores, queria que ela ainda existisse hoje, o Grêmio fez boas campanhas e venceu grandes times, mas nunca foi campeão. Eu queria um título desses. Sou a favor da diminição do brasileiro (que é roubado mesmo)e da volta da supercopa e de torneios no exterior (como esse que o são paulo vai jogar, mesmo que seja amistoso, vale a pena).
O novo presidente da Conmebol quer diminuir o número de times da libertadores pra aumentar o equilíbrio. Não acho justo com os times de menos expressão, e a supercopa seria uma boa ideia até por esse motivo, seriam só os que já foram campeões. Grêmio e inter sempre estariam, assim teríamos GREnal em um torneio internacional.