quinta-feira, maio 20, 2010

Esgotamento

Como já disse no post anterior, tem sido muito frustrante acompanhar futebol. Confesso sentir um certo esgotamento com essas questões do Grêmio. Quem gosta, quem torce, quem acompanha o time é obrigado a aceitar coisas que são inaceitáveis. Frente a tudo o que acontece, o sujeito fica num dilema, onde aparecem só duas soluções: Se conformar, se resignar ou simplesmente desistir. Nenhuma delas me parece um saída válida.

Não se trata da questão de ganhar ou perder. Isso faz parte, é da natureza do jogo. O problema é a forma como isso vem acontecendo. Ou melhor, o que realmente incomoda é verificar o porquê as coisas NÃO acontecem.

Parece que o pensamento mágico tem muita força no Olímpico. É notório que o "status quo" não nos favorece (muito antes pelo contrário) e ainda assim o que mais se verifca no comando gremista é inação. A displicência com detalhes que fazem a diferença. O descaso com a torcida e com o sentimento do torcedor.

Se vive num eterno "laissez-faire", numa crença estúpida de que as coisas se resolverão sozinhas, mas isso simplesmente não acontece.

Um dos pontos que me incomoda é a relação do Grêmio com a imprensa. Não há respeito mútuo, e nisso o clube é sempre vítima, nunca algoz. Diversos são os exemplos onde o clube nada faz, esperando sentado que a imprensa local crie vergonha e deixa de ser parcial e que a imprensa nacional tenha consciência e deixe de ser bairrista.

Já se falou sobre o descritério e diferença de tratamento da imprensa na relação entre Gauchão e Libertadores em 2009 e 2010. O Grêmio se queixou? Tomou alguma providência?

Ninguém do clube se mexeu quando da publicação de matéria na Zero Hora recheada de erros grosseiros sobre a história do Grêmio. Isso é certo?

Ainda sobre erros históricos, o Grêmio permite que um sujeito como o Sérgio Xavier Filho, que se diz gremista, e é responsável por uma reportagem desse tipo, lance um livro sobre o clube. Fica quieto quando o mesmo cidadão afirma categoricamente que sua revista lançou especial somente sobre o centenário do Inter e não fez sobre o do Grêmio porque não entrou dinheiro. Esse tipo de conivência acaba resultando em manifestações mesquinhas, vingativas e sobretudo falsas, pra azar do clube e para azar da verdade.

E a diretoria aceita calada que o Grêmio seja seguidamente prejudicado nas montagens de tabelas dos campeonatos.

E o Grêmio se volta contra o bairrismo e a falta de um tratamento isonômico por parte da imprensa nacional? Não, nada faz. Pior ainda, dá guarida pra esse tipo de gente, permitindo que gravem programas de dentro do Olímpico, no Museu do clube (que deveria ser um local "sagrado").

Depois não entende porque seus atletas não são convocados para Olimpíadas, Copa do Mundo, porque ganha menos em patrocínio, porque tem menos exposiçao e etc..

Temos um assessor de futebol ávido por aceitação por parte da imprensa (mesmo que tenha que contrariar os interesses do Grêmio e da sua torcida). Aceitação esse que nunca virá, e o assessor não se dá conta que por vezes faz papel de palhaço. Que ele não tenha amor próprio, tudo bem, mas que ao menos demonstre algum respeito com o cargo que ocupa.

Alguém reclama da arbitragem? Reclama da forma com a imprensa trata essa questão? Grêmio foi prejudicado nos dois jogos contra o Fluminense, foi prejudicado contra o Santos no Olímpico e conforme se previa, foi prejudicado na Vila Belmiro. Tomou alguma providência antes? Reclamou depois? Não, e até a imprensa estranhou. Isso pra ficar nos exemplos mais recentes.

E na política o clube se perde em picuinhas e não avança. Revanchismo em diversas áreas, até mesmo contra a Geral, que apesar de seus defeitos (todos facilmente corrigíveis), é uma das melhores coisas que aconteceu no clube ultimamente.

Não vou nem entrar na questão do marketing, mais precisamente da camiseta, que todos estão cansados de saber a minha opinião. Brabo é saber que o Grêmio ainda ganha pouco para suportar isso.

Enfim, posso estar sendo exagerado, até mesmo injusto, mas vejo um somatório de fatores que lentamente vão cansando, gerando um esgotamento no torcedor. Quem quer contribuir, quem se dedica, se dispõe a ajudar de alguma forma, se sente extremamente decepcionado, sem ter o mínimo em troca.

Talvez fosse o caso de não dar tanta importância para o futebol, não sofrer tanto com o Grêmio. Mas isso, novamente, não é opção. Por que de paixão se não muda.






"El tipo puede cambiar de todo, de cara, de casa de familia, de novia, de religión, de Dios, pero hay una cosa que no puede cambiar Benjamin: no puede cambiar de pasión"

23 comentários:

Brum, o Thiago disse...

PERFEITO!
Sem o que tirar nem por.
Forte abraço!
-Brum

Ruschel disse...

Sentimento muito parecido ao meu, Kruse! Esgotamento! Mas sinto mais: extrema preocupação com o futuro a curto prazo do nosso Grêmio. Com o ano de 2010 e especialmente com o que nos resta de Brasileirão, pois o trauma vive em mim. Não tenho vergonha de dizer: temo sim em disputar as últimas posições! Mudanças terão de vir, COM URGÊNCIA - ANTES DA COPA! Dispensas, empréstimos, rescisões e contratações! Com ou sem Meira!! Creio nas boas intenções de quem dirige nosso Grêmio! Então espero por tais mudanças!! Parabéns, pelo texto, Kruse!

Anônimo disse...

André,
será que somente nós enxergamos essas coisas?
Não aguento mais os discursos evasivos, conformistas e sem noção dos nossos dirigentes.
Uma coisa acaba sendo reflexo da outra.
Beijo
Aline

Marcelo disse...

Perfeito. Traduziu o sentimento da torcida. Pior que esse "laissez-faire" contamina os jogadores.

Minwer disse...

Perfeito, André!

Simplesmente perfeito.

oberti disse...

Perfeito o teu comentário. Esses pontos, eu destaco há muito tempo. A imprensa gaúcha, toda ela basicamente colorada, sempre esperou esse momento de fragilidade do GRÊMIO e apogeu colorado. Parece que do GRÊMIO, só vem coisas ruins e do outro lado, é um céu, maravilhoso e iluminado. Também acho que a atual direção tem muitos erros, mas age com boa vontade, e, se erra, não erra com a intenção de prejudicar o TRICOLOR(diferente do LADRÂO do Guerreiro). Perfeito o teu comentário.

charles disse...

Parabéns André. Muito bem ponderado.

Anônimo disse...

ba cara teu texto traduz perfeitamente a sensação de muitas pessoas....muito bom mesmo; mas porque continuamos a permitir isso? é preciso que sejam tomadas medidas urgentes!!!!! do jeito que está, não da mais! è preciso aprender com os erros, mas o gremio vem errando desde 2003, e passados quase 10 anos, os erros aumentam e os acertos sao poucos pra compensar.

Vicente Fonseca disse...

Cansa mesmo, mas sou contrário a fazer terra-arrasada quanto ao elenco atual, que pode fazer um ótimo Brasileiro. E também acho muito exagerado falar que estamos repetindo erros de 2003 para cá. Corrigimos muitos deles, e os daquela época foram imensamente maiores e mais danosos ao clube.

Final de texto sensacional. No se puede cambiar de pasión. É isso aí. Seguirei apoiando, indo aos jogos, fazendo a minha parte.

Abraço!

Adriano Snel disse...

Infelizmente é isso aí.

Eduardo disse...

Eu até culparia a direção por nao tentar contratar um cara diferenciado. E culparia a falta de sorte nossa em não ter na base um guri que seja um desses. O Santos agora por exemplo teve a sorte e competencia de ter um Ganso e contratar um Robinho. Boca teve o Riquelme, Estudiantes teve o Veron, o Corinthians o Ronaldo (que excessos da midia a parte, foi decisivo) e o Flamengo ano passado teve Adriano.
As camisetas desses times brasileiros viraram outdoor mas ganharam algo (to achando aqui que o Santos ja é campeao).

Até entao não acho que é hora de mostrar que ta tudo errado. Silas mesmo falou que 80% do grupo fica. Ou seja, tão sabendo que tem falta de jogador. Espero que nao sejam 20% contratados do Avai e sim alguem pra titular. Essa onda de contratar jogadores que estavam na reserva eh muito tentar evocar o espirito de 95 mas acaba sendo mais é desculpa pra justificar erros.

2001 fomos campeaos porque contratamos. Levamos um calote e querendo ou nao pagamos ate hoje por esse titulo. ISL explica e muito a nossa década. Ou seja, falta dinheiro. Entendo a direção. Esse ano o grupo é bom, talvez o melhor desde 2001 até. Só que ainda nao temos O cara. Ou ao menos alguem que drible pra frente. Que precise de 1 ou 2 marcando ele.

Conformismo eu posso dizer que ate a torcida tem muitas vezes. Ficar falando em Sandro Goiano e 2005 não da mais. É um paradigma que ficou pra tras.

Eu vou mais por esse lado de que a tecnica que fez a diferença ainda lá no final. "Time do Mano foi longe ate demais na Libertadores, não tinha grupo", Isso pra citar outro exemplo de que faltou foi qualidade.
Arbitragem, imprensa...isso é secundario.

83 tinhamos raça e tínhamos o Renato.

RAFAEL disse...

Resumiu meus sentimentos mais íntimos. Os mais íntimos...

Sem mais!

Com o coração partido...

Abs

Marcos Almeida disse...

bela análise

Miguel disse...

Essa é a triste realidade. Sinto muito essa falta de pulso, de gana.

Mas agora, cabe a torcida reparar nisso... em setembro teremos todas as eleições possíveis: é a hora de renovar de vez o conselho e botar um presidente que possa corresponder às necessidades anímicas do Grêmio. Apesar dos méritos, infelizmente a nossa direção não tem aquela presença de vestiário(que sempre acompanhou nossos times vitoriosos), além da referida apatia quanto a imprensa.

Paulo disse...

Concordo com TUDO!
Estou me sentindo assim também,e fico pensando que não ganhamos NADA a nível Nacional desde 2001,9 anos já!Enquanto isso,o Inter cada vez mais perto do BI da América,isso é apavorante e assutador.ELES passaram a ser os "imortais",e enquanto isso nossa direção omissa e incompetente assiste a tudo sem fazer nada!Quantas vezes aquele careca do Héber Roberto Lopes nos aplicou e nunca reclamamos,protestamos?Enquanto não mudar essa direção,e voltarmos a ter gente vencedora,não vamos ganhar nada,e seguir vendo nosso maior rival ganhar,festejar e ainda tirar sarro da nossa cara!ACORDA,GRÊMIO!!CHEGA DE HUMILHAÇÃO!

Zezinho disse...

Sensacional, André!

(Mais uma vez, diga-se de passagem).

Tem cara que nos critica por, nos xinga, nos chama de 'corneteiros' por não nos deslumbrarmos nas vitórias e apontarmos os erros da derrotas. é que nós conhecemos o Grêmio. Nós procuramos notícias na pré-temporada. Nós sabemos quem é quem desde a Base.

Nós somos o Grêmio.

Apoio incondicional é coisa de guri de apartamento (metaforicamente falando, é claro)

Desmond disse...

Uma coisa que eu estou esgotado, é com essa frescura de separatismo. Olhem, eu tenho muito orgulho do meu estado e tudo mais, sou dos que cantam o hino sempre que possível, mas acho COMPLETAMENTE DESNECESSÁRIA a atitude da torcida de cantar o hino riograndense durante o hino nacional. Sou a favor de cantá-lo antes ou após este pois acho que é de uma incrível falta de respeito, além de burrice. Existem muitos torcedores do Grêmio FORA do rio grande do sul, e dessa maneira a torcida prejudica o clube caso ele queira se expandir e fidelizar esses torcedores de mais longe, e todos sabemos que isso nos daria mais dinheiro e condições de investir no futebol.

Gremista Vigilante disse...

André, muito bom. Traduz o sentimento de muitos.

Creio nque podemos começar a modificar essa apatia em setembro, nas eleições para o CD. Precisamos de sangue novo!

Daniel Mega disse...

Cara a muito tempo venho notando isso, no inicio desse ano achei que as coisas tinham mudado, inclusive escrevi no blog que tenho com alguns amigos
peleiagaucha.blogspot.com

via discursos com mais indignação, mas isso não durou muito tempo, os discursos conformistas voltaram e isso contamina jogadores.

Não podemos reclamar das contratações dessa direção, ou quem não queria Jadilson e Herreira?
Acontece que não vem dando certo por outros motivos.

Ou será que chutar a porta do vestiario, condicionar arbitragem, fazer guerra contra os times não ganha jogo?

Sempre ganhou porque agora não vai ganhar.

A partida contra o cruzeiro na semi da libertadores ano passado foi a sintese disso. Era pra fazer o inferno no olimpico, mas o clima de amizade tomou conta daquela semana.

Resultado, eliminação.

O mesmo aconteceu com o Santos. Um conformismo imenso com a derrota.

Anônimo disse...

perfeito!
as pessoas da direção e do conselho estão preocupadas com o clube? a paixão pelo Grêmio está fora do Olímpico.
Resta a nós, os palhaços que realmente se importam com o Grêmio, tirar todos eles através do voto.

martina disse...

muito bem colocado, andré: a displicência está em todos os níveis. é a camisa que é mais ou menos, é o sócio que é tratado mais ou menos, é a notícia que sai mais ou menos, é o jogo que é jogado mais ou menos. o pior é que parece que o mais ou menos pra eles tá bom.

zezinho, apoio incondicional só se dá no estádio. mas tem gente que não entende isso.

André Kruse disse...

É bom saber que não sou o único que pensa dessa forma

Rennan Oldra disse...

Olha em parte eu até concordo com você, mas erros fazem parte do dia-a-dia.

Vamos deixar o cara trabalhar. O Grêmio se não tem o melhor elenco do Brasil tem um dos melhores.

Vocês falam do Santos, mas o Santos tem um time titular bom, queria ver se eles tivesse 14 desfalques como o Grêmio teve!

Outra coisa é me falar que o Grêmio não tem um cara diferenciado. VAI SE FERRA! E o Jonas? e o Souza (que na minha opinião o ano passado foi 50% do Grêmio)? e o Douglas? entre outros...

Tem gente que reclama demais. O Grêmio é um time pobre comparado aos times Europeus, o Grêmio não tem condições de contratar um Adriano, um Ronaldo. Mas então porque eles foram para outros times Brasileiros? Se bem me recordo, Adriano estava praticamente terminando sua carreira, estava para baixo na Europa, time brasileiro foi a unica saída dele..

E o Ronaldo? Estava "gordo", não fazia gol e ainda não faz. Tanto que logo logo se aposenta.

É melhor analisar os fatos, antes de falar qualquer coisa.