segunda-feira, abril 07, 2008

Gauchão - Grêmio 2 x3 Juventude

Celso Roth tem fama de retranqueiro. Justa ou não, para mim ele tem o mérito de organizar bem sistemas defensivos. Porém, ultimamente parece estar querendo buscar a redenção, se livrar desse estigma, algo que nunca vai acontecer.

Ontem era jogo para jogar com regulamento embaixo do braço, jogar fechadinho, bico pra frente, gastando tempo. Não foi isso que aconteceu. Time com muitas mudanças, dois laterais "faceiros", que pouco marcam.

O Grêmio tinha a vantagem, e ainda no primeiro tempo, levou dois gols de CONTRA ATAQUE.

No primeiro um cruzamento vindo da direita, alto e sem velocidade (praticamente um balão), Felipe e Leo não marcam Mendes que cabeceia sem força, Marcelo toma um gol inexplicável.

No segundo, Michel Alves sai jogando rápido sem ser incomodado (Júlio dos Santos deu as costas pro lance), a bola acabou chegando em Lauro, Eduardo Costa não quis fazer a falta, a bola foi para Mendes, Jean RECUOU em direção ao seu gol e deu espaço para Mendes chutar e fazer o segundo.


Mas apesar do placar, o jogo não era desigual, o Grêmio teve boas chances (chutes de Perea, Maylson; cabeçada de Maylson) e um pênalti não marcado e acabou pagando cara pela incompetência ofensiva e, principalmente, defensiva.

O segundo tempo começou com correções, Rafael Carioca no lugar de Nunes e Tadeu no ataque. Não surtiu muito efeito e o time não reagiu. Aos 15 novo cruzamento, dessa vez foi Paulo Sérgio que não marcou, e Thiago fez o terceiro. Daí pra frente a coisa não tinha como piorar, e não piorou mesmo.


Os reservas e Tadeu agiram corretamente em ir pra cima do jogador Thiago do Juventude. Talvez em outros lugares do país e do mundo isso seja melhor aceito, mas aqui não se admite uma palhaçada dessas. O último cara que fez isso foi Chiquinho, no Grenal da Sulamericana de 2004 e o resultado foi parecido.

Agora o Grêmio tem a obrigação de dar todo o apoio aos atletas que tomaram tal atitude.


Aos 30, novo cruzamento, Jean só acompanha e Mendes cabeceia, dessa vez Marcelo defendeu. Na seqüência ataque do Grêmio, Roger rouba a bola de Márcio Alemão e serve Jonas que diminui. 3x1.

Logo depois, lance ríspido na latera direita, Elder faz falta em Jonas, que por sua vez chuta Elder. Jonas é expulso e Elder fica no chão para fugir do cartão (e fugiu). O árbitro, passivo, espera pelo atendimento e pede a maca, muito embora o jogador esteja a um metro da linha lateral. Eduardo Costa, impaciente, puxa o adversário para fora do campo. Leva o segundo amarelo é expulso.

Dificil descrever o que aconteceu em campo com 10 contra 8, mas o Grêmio até consegui criar chances. Perea driblou dois e a zaga salvou de cima da linha, Paulo Sérgio recebeu dentro da área e chutou forte para a defesa de Michel Alves. Aos 48, Paulo Sérgio bateu a falta e estabeleceu 0 3x2 final.


Não gosto de Nunes, reconheço nele um jogador esforçado, no máximo. Acho que já deu o que tinha que dar. Contudo não entendo a vaia insistente nele. Nunca vi um jogador melhorar depois de ser vaiado, normalmente ele se afunda, e nao raro leva os companheiros.

Roth aparece quase sempre com único culpado. Não concordo. Ele tem uma parcela grande de culpa, mas algumas ressalvas devem ser feitas. Victor, Pico, Soares, Magrão e Reinaldo machucados. Muitos diziam que Dos Santos tinha que jogar devido a sua qualidade (não deu certo). Outros diziam que Jean deveria assumir a posição de Pereira, isso aconteceu e houve uma queda de qualidade. Eu era um que não aguentava mais o Hidalgo, Roth tentou uma alternativa que não se mostrou acertada. Marelo tomou um frangaço. Expulsão infantil de Jonas. Claro algumas coisas são indefensaveis, como tirar Eduardo Costa da primeira "volância" e coloca-lo na segunda, criando dois problemas onde só havia um.


O juiz é um capitulo a parte. Obviamente que não foi por isso que o Grêmio perdeu, mas me parece que Pelaipe tinha razão.Mas, obviamente pouco se fala nisso agora. Alguns ainda tem a cara de pau de elogiar o senhor coruja, apesar dos fatos os desautorizarem. Vejamos:

- Penalti em Maylson no primeiro tempo. Sem replay nenhum deu pra ver. O narrador da gaúcha gritou na hora que foi falta.
- 3 minutos de acréscimo no segundo tempo. Vejam a imagem acima do minuto a minuto do terra. Tivemos 4 substiuições no 2ºtempo (30 segundo de acréscimo em cada). O 3 gol do juventude aconteceu aos 15, e o jogo ficou parado até os 19. Nas expulsões de Jonas e E.Costa o jogo parou por mais 2 minutos. Só até aqui temos 8 minutos. Isso sem contar as interrupções para atendimento médico, entrada de maca, e tempo que a bola não ficou em jogo.
- Em dado momento do 2ºtempo, Roger corta o adversário, mas a bola bate no juiz (mal-colocado). Roger reclama e o Juiz inventa um empurrão do jogador do Juventude.
- Também no segundo tempo, Perea puxava contra ataque. Passou por Márcio Alemão e foi derrubado pelo camisa 7 Juan Perez (que já tinha cartão). O juiz se faz de louco e mostra o cartão para Márcio Alemão.
- Jean fez uma falta muito mais dura do a do Jonas e recebeu só amarelo.

Por outro lado, sempre digo que não adianta o Grêmio reclamar da organização do Gauchão e da arbitragem estadual se não fizer nada para tirar os colorados do comando da FGF. Por vários motivos.

fotos: ClicRBS e gremio.net

Grêmio 2 x 3 Juventude
Mendes 15´
Mendes 38´
Thiago 60
Jonas 75´
Paulo Sérgio 90+3


GRÊMIO:Marcelo Grohe; Felipe Mattioni, Leo, Jean e Paulo Sérgio; Nunes (Rafael Carioca, INT), Eduardo Costa, Maylson (Jonas, 21'/2°T), Julio dos Santos (Tadeu, INT) e Roger; Perea.
Técnico: Celso Roth

JUVENTUDE:Michel Alves; Élvis, Nunes, Márcio Alemão e Márcio Goiano; Renan (Hércules, 29'/2°T), Juan Pérez, Lauro e Ivo (Elder, 22'/2°T); Mendes e Maycon (Thiago, 9'/2°T)
Técnico: Zetti

Gauchão 2008 - Quartas de Final - Jogo de Volta
Data: 6/4/2008, Domingo, 16h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre
Público: 34.208 (16.154 pagantes)
Renda: R$ 457.813,00
Arbitragem: Márcio Coruja, auxiliado por Júlio César Santos e Júlio Espinosa
Cartões amarelos: Maycon, Juan Perez e Márcio Alemão (J); Eduardo Costa, Roger e Jean (G)
Expulsões: Thiago (J); Tadeu, Jonas e Eduardo Costa (G)
Gols: (J) Mendes, aos 15 e aos 38 minutos do primeiro tempo, e Thiago, aos 15 minutos do segundo tempo. (G) Jonas, aos 30, e Paulo Sérgio, aos 49 minutos do segundo tempo

24 comentários:

Anônimo disse...

Senhor "blogueiro do 1983" concordo com quase tudo que escreveste. Mas não fazer nenhuma referência aos que contrataram o Roth e os diversos jogadores citados é no mínimo estranho, ou tu concordas com este estado de coisas? Gastaram alguns milhões em treinadores e jogadores e não temos time para enfrentar o Gauchão. É uma lástima. Copa do Brasil é quarta e daqui a 30 dias começa o Brasileirão. E aí,....

Gabriel disse...

Fiquei com a mesma sensação que você, André. Tentaram me convencer que o juventude foi MUITO superior no jogo, mas eu ví um jogo equilibrado com o Juventude feliz no que se propos, contra-ataques.

Tanto na TVCOM quanto na Gaúcha/AM falaram que arbitragem do "sir Coruja" foi uma boa arbitragem, mas não foi, e sim, confusa.

Márcio C. M. disse...

Quando eu falava em mobilização para tirar esse CÂNCER chamado Nunes do CLUBE, veja bem, não do time, e sim do CLUBE, me chamaram inúmeras vezes de corneteiro. Com certeza as inúmeras faltas, cagadas, dribles que ele tomou, passes errados que ele fez nos dois jogos contribuíram para a nossa queda. O Celso Roth não pode ser o único culpado por ele entrar, desde 2005 essa imundície aparece no time.

Márcio C. M. disse...

E este Marcelo Grohe voltou a fase normal, ele é um FRANGUEIRO que estava em boa fase. Até uma pessoa sem os braços pegaria aquele primeiro gol.

San Tell d'Euskadi disse...

Não vi problemas na arbitragem. Foi pênalti, mas foi um lance bastante discreto, difícil de se pegar na hora. Eu, na hora, achei que o Maylson tinha se jogado. Achei bem mais escandaloso o pênalti cometido pelo Leo que ele tampouco deu.

Sobre os acréscimos, isso se trata de liberalidade do juiz. As recomendações não fazem parte da regra, são sugestões para facilitar o trabalho do árbitro. Quem atrasou o retardamento do jogo foi o Grêmio, quem se interessava pelos acréscimos era o Grêmio. Logo, o árbitro viu-se desobrigado a compensar (ele não tem essa obrigação, mesmo; os acréscimos seguem apenas o bom senso).

San Tell d'Euskadi disse...

A derrota não passou pelo Nunes, mas por toda a meia-cancha. Tomamos um passeio, sim. Lauro e Mendes mandaram no jogo, fizeram o que bem entenderam durante toda a partida e não tinha ninguém no Grêmio disposto a impedi-los a tanto. Havia cinco na nosso meio-de-campo, mas parecia zero. Nossa atuação foi ridícula.

San Tell d'Euskadi disse...

O Grohe não viu a bola. O sol o atrapalhou.

João disse...

André:
Excelente comentário sobre o jogo.
Só divirjo de que o Pelaipe tivesse razão. O baixo-nível do Pelaipe já comprometeu vários resultados do Grêmio.
Roth - que é bom treinador - cometeu 2 erros que os dirigentes poderiam/deveriam ter evitado. A troca de lado de laterais com a colocação de um juvenil quando tinha jogador experiente (podia perder por até 1 x 0). Essa história de que o Eduardo Costa é segundo volante(peloamordedeus!!). Não pode escalar Nunes e Eduardo Costa no mesmo jogo. A meia-cancha fica lenta demais. Ou um ou outro.
Mas enfim na discussão do time os dirigentes tinham que ter orientado o treinador sim senhor. Existe dirigente pra quê?

Anônimo disse...

A culpa não é do Nunes, é do técnico. Ele que tem que enxergar que o jogador não rende na posição. Se o Grêmio tinha meia duzia de desfalques, não poderia jogar ofensivo, muito menos improvisado; novamente culpa do técnico.

Enfim, culpa é do Celso Roth. Mas acredito que foi a penúltima cagada que ele comete no Grêmio.

E tb do juizão que roubou 3-4 minutinhos do Grêmio, onde a imortalidade com certeza se faria presente.

luís felipe disse...

Por outro lado, sempre digo que não adianta o Grêmio reclamar da organização do Gauchão e da arbitragem estadual se não fizer nada para tirar os colorados do comando da FGF

Anônimo disse...

Eduardo Costa vem jogando só no nome faz algum tempo.

Anônimo disse...

luís felipe é akele colorado fdp do impedimento?

André Kruse disse...

Anonimo, dá uma olhada nesse link:
http://gremio1983.blogspot.com/2008/02/mancini-custou-r-1-milho.html

Márcio, realmente tu falava no Nunes faz tempo

Sancho, eu continuo achando que a arbitragem foi ruim, tanto em lances apitais como menores. Lauro fez o que bem entendeu no jogo. Só o Roger tentou dar um "peitaço" nele. A bola do gol do Mendes foi lenta e sem força, dava pra pegar mesmo com visao prejudicada.

Joao, pelaipe tinha razao em dizer que márcio coruja não é juiz pra jogo do gremio. De resto faltou alguem no vestiario para "conter" o Roth.

Luis felipe, nao te entendi.

Anônimo disse...

Informação de cocheira: Eduardo Costa em negociação com Schalke 04.

Márcio C. M. disse...

Dizem as más línguas que o Celso Roth será demitido independente do resultado de hoje à noite.

João disse...

Com todo respeito, não há atitude mais estúpida e contraproducente do que ofender um árbitro antes do jogo. A história mostra isso.

luís felipe disse...

Luis felipe, nao te entendi.

acho muita ingenuidade pensar que colorados na FGF conspiram contra o Grêmio e vice versa. Ainda se fosse nas décadas de 20 e 30 (Aurélio Py que o diga), tudo bem. Hoje, todo mundo sabe que grenal na final dá mais dinheiro, rende mais audiência na TV, no PPV e maior bilheteria no conjunto.

pode acreditar que o Noveletto não pensa em outra coisa.

Anônimo disse...

luís felipe, o sabe-tudo.

cara mais chato de todos os tempos.

luís felipe disse...

olha, um anônimo covarde! há quanto tempo não via um desses.

André Kruse disse...

Nao se trata de conspiração.

se trata de ter maior poder politico na FGF,

No gauchao 2008 o inter reclamou por dois periodos da arbitragem. Coincidencia ou não, no jogo seguinte as queixas, foram escalados simon e gaciba.

O Grêmio reclamou e nada.

Anônimo disse...

luís felipe, o chorão.

fala o que quer e não gosta de ouvir.

luís felipe disse...

anônimo, eu também te adoro. Tu me dá uma baita audiência onde eu passo. Pena que tu não te identifica, senão a gente poderia se conhecer melhor.

AK, o Grêmio não fez apenas uma pressão. O Grêmio baixou o nível. Ofendeu o árbitro antes dele atuar. Isso condicionou bastante a atitude dele em campo.

E veja só, o colorado Carlos Simon sequer foi relacionado na escala das semifinais do campeonato.

Na real, acho toda essa reclamação sobre arbitragem uma barbaridade. A dupla grenal tem obrigação de ganhar sempre, independente da atitude dos árbitros.

André Kruse disse...

O critério vigente na FGF é que para ser escalado no jogo entre AxB, o juiz não pode ter os dois jogos anteriores das equipes AxB.

Logo ele nem pode apitar os jogos do Inter, e tá sendo "guardado" para final. Conforme deseja o Internacional

Anônimo disse...

e o penalti clarissimo pro ju...2 mãos na bola dentro da [area não é penalti!