segunda-feira, outubro 22, 2007

Brasileirão - Flamengo 2 x 0 Grêmio

Tá certo que este campeonato é o que menos viradas tem acontecido, tá certo que os mandos de campo tem prevalecido, tá certo que a torcida do Grêmio faz diferença, mas o nada disso explica o que acontece com o Grêmio fora de casa. Pode ser uma questão de atitude, time apático fora de casa e que pega no "tranco" jogando no olímpico, onde bota garra, vontade, marca melhor, corre mais, mas isso não explica porque um jogador erra um passe, ou chute, que não erraria jogando no olímpico.

Do jogo pouco coisa a dizer, era uma jogo igual até o Grêmio levar o gol. O time insistia em fazer linha de impedimento, e invariavelmete pegava o Souza na banheira. Aliás foi isso que aconteceu no lance do gol, Fez-se a linha de impedimento, Souza ficou impedido, só que a bola foi lançada pra Cristian que cruzou, Patrício e Léo foram trapalhões e azarados, e a bola sobrou pro já mencionado Souza fazer o 1x0. Aí a coisa ficou díficil, o tricolor teve que sair pro jogo e nada deu certo. Nunes e Labarthe estavam mal na saída de bola e distribuição de jogo, Pico e Patrício não avançavam e Tcheco e Diego Souza não vinham buscar o jogo. O resultado era uma clara divisão entre o ataque e a defesa. No final do primeiro tempo, confusão na área e William foi derrubado, O juiz, bem colocado, não viu. Ou fez que não viu

No segundo, sem que Flamengo desse motivo nenhum, o Grêmio passou a ter dificuldade de sair do seu campo de defesa. Danilo Rios, nada fez e nada acrescentou. Aos 15 Maxi recebeu do lado da área, dominou errado mas ainda teve tempo de se ajeitar, entrar com facilidade na área do grêmio e rolar para trás, Ibson venho desamcompanhado desde a intermediária e chutou perto da pequena área: 2x0. Desse momento em diante nehuma esperança de reação. Um pênalti não marcado em Tcheco e um chute de primeira do mesmo Tcheco foi o mais próximo que se chegou de um gol de desconto. No finalzinho parecia que o Grêmio tinha o objetivo de tomar um gol de Obina, maior criação da imprensa do Rio de Janeiro.

O Flamengo jogou melhor e mereceu ganhar, mas tudo mundo sabe que futebol não é propriamente um jogo de merecimento. A história do jogo de ontem poderia ter sido outra se o árbitro tivesse marcado os dois pênaltis sofridos pelo Grêmio. Poderia ao menos escolher um dois dois para marcar, mas nem isso.

De narradores e comentaristas imparciais todos nós estamos cansados, mas eu nunca tinha visto uma seleção de imagens tão tendenciosa como a de ontem. Toda hora mostravam as arquibancadas, qualquer driblezinho furreca dos flamenguistas ganhava um demorado replay em close. Sem falar que estou até agora esperando pela repetição do pênalti sofrido pelo William no final do 1ºtempo.

Tá a torcida do Flamengo é grande, tem a maior média de público, deixa o maracanã bonito mas menos oba oba por favor. Uma torcida que só canta quando o time tem tudo a favor, e mesmo assim se vale de letras no telão (videokê no estádio) não merece tantos elogios assim.

Fotos: ClicRBS e Extra

Flamengo 2 x 0 Grêmio
Souza 25´
Ibson 60´


FLAMENGO: Bruno, Léo Moura, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim e Egídio; Jaílton, Cristian (35′/2T), Ibson e Toró; Maxi (Renato Augusto - 27′/2ºT) e Souza (Obina - 32′/2ºT).
Técnico: Joel Santana.
GRÊMIO: Saja, Patrício, Leo, William e Anderson Pico; Nunes (Sandro Goiano - 17′/2ºT), Labarthe, Diego Souza (Danilo - intervalo) e Tcheco; Jonas (Marcel, 17′/2T) e Tuta.
Técnico: Mano Menezes.

32ª rodada - Campeonato Brasileiro 2007
Data: 21/2/2007 - Domingo -18h10min  

Público: 63.189 pagantes
Renda: R$ 617.873,00
Árbitro: Sálvio Spinola Fagundes Filho (Fifa-SP)
Auxiliares: Carlos Augusto Nogueira Junior (SP) e Rogério Carlos Rolim (PR)
Cartões amarelos: Fábio Luciano, Souza e Cristian (FLA); Labarthe (GRE)
Gols: Souza aos 25′ do 1ºtempo e Ibson aos 15 do 2º tempo.

4 comentários:

Márcio C. M. disse...

Diego Souza não quer mais jogar (vão dizer que está machucado).
Nunes não tem condições de ser jogador profissional.
Labarthe não é titular com Sandro Goiano no banco.

No primeiro tempo o Flamengo ia do campo de defesa ao ataque sem ter combate no meio-campo.

Anônimo disse...

Sandro é a estabilidade do time. E penalti contra o mengão, todo mundo sabe que não existe hehehe

Gremista Vigilante disse...

Muitos jogadores não renderam nada, pareciam cansados. Ontem até o RAMON seria alternativa aceitável para substituição.

San Tell d'Euskadi disse...

Sobre o Mano: não é fácil treinar o Grêmio; não é a primeira vez que ele perde a paciência. Aliás, o ambiente no Grêmio deste ano, esteve sempre no limite de estourar. Para perceber isso, basta fazer uma retrospectiva do ano. As possíveis crises sempre foram resolvidas com vitórias dentro do Olímpico, com classificações na base da superação.

O problema é que o Brasileiro de pontos-corridos não permite esse tipo de recuperação rápida. O vestiário gremista é uma panela-de-pressão.

Ainda assim, não creio que haja alguém fazendo corpo mole.