sábado, junho 21, 2008

Exemplo



"Em 2005, temeroso de que o meia Anderson, cujo contrato estava por se encerrar, fosse embora de graça, Odone decidiu convocá-lo para uma reunião. Até hoje, passados três anos, ele diz não esquecer do gesto de maturidade e gratidão do jogador, hoje no Manchester, da Inglaterra*.

.
- Ele disse: presidente, me venda agora. O Grêmio tem o direito de ganhar dinheiro comigo - conta Odone.

Efetuada em duas etapas, a venda de Anderson rendeu ao Grêmio 8,5 milhões de euros (R$ 21,1 milhões)."
(Zero Hora, 20 de junho de 2008)


* O texto, de Luís Henrique Benfica, fala em Manchester, da Itália (???)

3 comentários:

A verdade POR FAVOR! disse...

É uma pseudonotícia. Falsa, consequentemente.
O fato narrado aconteceu em 2004. Quem trabalhou na renovação do contrato de Anderson (aliás, primeiro contrato, por casua da idade ele estava "solto", grampeado pelo empresário ...) foram o falecido SÍLVIO CUNHA e o Dr. Saul Berdichevski, então Vice-presidente de Futebol).

Em 2005, o que aconteceu foi um AUMENTO DE SALÁRIO para aumentar o valor da multa contratual.
O tempo do contrato continuou o mesmo.
Medida, aliás, altamente elogiável. Mas a da notícia é inverídica.
Aumento de salário que deveria ter sido dado a Ronaldinho no ano de 2000 e por prepotência, autoritarismo, teimosia, imperícia e negligência não foi feito.

Anônimo disse...

Domingo, 22 de Junho de 2008
A verdade por favor!!! Vale pra ti, também, Benfica!!!

Leitor deste bloga gremista atento nos remete reclamação contra pseudonotícias, inverídicas ou distorcidas. Informa ter saído no blog gremio1983 (aliás excelente blog publicado por André Kruse), a nota abaixo:


"Em 2005, temeroso de que o meia Anderson, cujo contrato estava por se encerrar, fosse embora de graça, Odone decidiu convocá-lo para uma reunião. Até hoje, passados três anos, ele diz não esquecer do gesto de maturidade e gratidão do jogador, hoje no Manchester, da Inglaterra*.. - Ele disse: presidente, me venda agora. O Grêmio tem o direito de ganhar dinheiro comigo - conta Odone. Efetuada em duas etapas, a venda de Anderson rendeu ao Grêmio 8,5 milhões de euros (R$ 21,1 milhões)." (Zero Hora, 20 de junho de 2008)

O contrato de Anderson NÃO ESTAVA POR SE ENCERRAR em 2005. Tanto que o que a direção do clube fez em 2005 (elogiavelmente) foi aumentar o salário do atleta para elevar o valor da multa contratual. O PRAZO DO CONTRATO PERMANECEU O MESMO.

O contrato com o jogador - segundo essa informação - havia sido celebrado no ano de 2004 graças ao trabalho do falecido SÍLVIO CUNHA que ajudou o Vice-Presidente de Futebol SAUL BERDICHESKY a fazer o PRIMEIRO CONTRATO PROFISSIONAL com o jogador então com apenas 16 anos de idade.

ESSA A VERDADE DOS FATOS!

Vem a pergunta. O que leva um repórter da importância de BENFICA a publicar matéria (notícia não, porque notícia não é) claramente INVERÍDICA.

Qual a vantagem que tem o repórter em distorcer a matéria atribuindo o mérito a pessoa diferente da correta, se profissionalmente isso desgasta a imagem dele? Isso é coisa que até hoje não conseguimos entender.

SOCORRO!!! SOCORRO!!!SOCORRO!!! A VERDADE POR FAVOR!!!!!!!!

Anônimo disse...

É uma pouca vergonha assumir a paternidade por coisas que foram feitas pelos outros. Pior ainda o jornalista que , sabendo a verdade (é obrigação dele), distorce as coisas e altera a realidade.
Coitados de nós consumidores do clube e da imprensa...