terça-feira, dezembro 09, 2008

Caso Madonna-Tardelli

Infelizmente, como era de se imaginar, está se varrendo a sujeira para debaixo de tapete.

Obviamente que todos são inocentes até que se prove o contrário. Mas por que a pressa em descartar as denúncias, em minimizar o caso?

Já comentei que achava estranho que, quando ainda nem se sabia de onde teria partido a suposta tentativa de suborno, muita gente se antecipou e já saiu em defesa do São Paulo. Inclusive o próprio clube, que se dizia o maior prejudicado. Será que foi mesmo? (Lembrando que o São Paulo não queria Tardelli no seu jogo)

Alguns cronistas dizem que o São Paulo é indiscutível. Essa precipitação beira o mau-caratismo. Talvez, daqui a um mês, se possa fazer categoricamente tal afirmação. Hoje não. O episódio todo ainda é muito nebuloso. Algumas considerações:

Por que só o árbitro foi trocado? por que os bandeirinhas permaneceram escalados?

Houve de fato o telefonema entre as duas secretárias? Por que não quebrar o sigilo telefônico da federação? Teria sido um trote, como agora diz o presidente da FPF?

Que história era aquela inicialmente divulgada por Tardelli que "foi informado pelo presidente da Comissão de Arbitragem, Sérgio Corrêa, que o Ministério Público identificou uma pessoa que estaria tentando “vender” em nome dele a partida entre Goiás e São Paulo"?

São Paulo costuma mandar ingressos para membros de federação e árbitros?

Interessante a informação trazida pela Folha de São Paulo:
"Do peito. Personagens da denúncia que agitou o Brasileiro, Reinaldo Carneiro Bastos e Wagner Tardelli são amigos de longa data. "

Por que Paulo Schmitt, o procurador do STJD, sem sequer nem ter recebido o caso já se precipitou em dizer que "chance de o São Paulo ser punido com a perda de pontos, mesmo que fique provada uma eventual culpa do clube no caso da suposta "manipulação de resultado", é praticamente nula, já que o fato, pela substituição do árbitro, não se consumou."? Estranho não? ainda mais quando o CBJD e o Código Disciplinar da Fifa tipificam a tentativa.

Qual a razão do sigilo pedido pelo presidente do STJD, Rubens Approbato? como as partes interessadas acompanharão o caso?

Um comentário:

Douglas Habibe disse...

Não tem a ver com o post, mas tem a ver com o Grêmio:

"O Artilheiro do Brasileirão

Washington fez 6 gols de pênalti, Alex Mineiro 7, Kléber Pereira 4, e por aí vai... Descontando esses tentos, e considerando os minutos em campo, os goleadores de melhor média do campeonato foram (mínimo 10 jogos):

Min/gol - Jogador (Time): gols(+pên) /jogos
88 - Reinaldo de Souza (Grêmio): 9/20
125 - Marcinho (Flamengo): 7/11
134 - Keirrison (Coritiba): 18(+3)/31
137 - Dinei (Vitória): 8/14
141 - Borges (São Paulo): 15/27
162 - Edmundo (Vasco): 11(+2)/26
162 - Washington (Fluminense): 15(+6)/28
163 - Rafael Moura (Atlético-PR): 7/15
167 - Éder Luís (São Paulo): 5/26
171 - Nilmar (Internacional): 14/27
180 - Kléber Pereira (Santos): 17(+4)/35"

Fonte: http://fantasmadomaracana.blogspot.com/