terça-feira, dezembro 09, 2008

Inversão do Mando de Campo - Goiás x São Paulo

Blog Paulo Sant´ana:
"Como tanto adverti no rádio e na televisão e uma vez nesta coluna, a troca de mando de campo do jogo do Goiás contra o São Paulo foi imoral.

Obrigou-se o Goiás a jogar em Brasília, onde ontem 95% da torcida era favorável ao São Paulo. Uma vergonha!

Nunca vi uma troca de mando de campo prejudicar um terceiro, no caso o Grêmio, e favorecer vergonhosamente um segundo, no caso o São Paulo. Sem punir o faltoso, o Goiás.

Uma vergonha.

Caiu do céu para o São Paulo o jogo marcado para Brasília: nas duas últimas rodadas, o time paulistano jogou em “sua” casa, no Morumbi e, ontem, no estádio do Gama. A troca foi feita para garantir ao São Paulo dois locais propícios para sua festa.

Onde estão a igualdade e o equilíbrio do campeonato? "

Folha de São Paulo:
"O endurecimento do Goiás diante do São Paulo, que se esperava dentro de campo, ocorreu minutos antes do início da partida. Já contrariados por terem perdido o vestiário número um, que deveria ficar com o mandante, os dirigentes goianos fizeram questão de sentar no banco do mandante -aquele situado próximo a um dos bandeirinhas. O problema é que o São Paulo também se julgava no direito de ocupar o mesmo lugar. Foi o suficiente para que ocorresse uma cena inusitada no Bezerrão. O time paulista enviou um de seus seguranças para "guardar" o banco. "Foi ordem vinda de cima. Só posso sair se o São Paulo não quiser mais o banco", disse o segurança. Os goianos contra-atacaram. Por ordem do diretor administrativo, Marcelo Segurado, membros da delegação do Goiás começaram a ocupar o banco um. "Vai ser a primeira vez que os dois times vão ficar no mesmo banco", ironizou Segurado. O São Paulo, então, reforçou sua posição com mais seguranças. A confusão só foi desfeita quando o quarto árbitro entrou no gramado. Nilson Carrijo decretou: "O Goiás ficará com o banco"."


Regulamento Geral das Competições CBF: Artigo 13, §2º.


Regulamento da Competição - Campeonato Brasileiro Séria A:
Artigo 24

3 comentários:

Gustavo disse...

Não havia o menor motivo para a transferência do mando de Itumbiara para Brasília. O que houve aí foi ESTRELISMO da cúpula da CBF, que queria dar "um estádio melhor" à "grande decisão", sendo um benefício maior ao SPFW do que qualquer outra coisa.

Mais um papelão da CBF, campeã galática neste sentido.

Anônimo disse...

ISSO FOI UMA CHINELAGEM..O SAO PAULO MANIPULOU ESSE JOGO PRA FICAR COM O TITULO E AINDA TEVE GOL IMPEDIDO...QUE VERGONHA

Seu disse...

Quem joga as partidas são os jogadores, independentemente do estádio. Cresçam, gremistas. Cresçam...

SÃO PAULO * * * * * *