domingo, julho 13, 2008

Brasileirão 2008 - Grêmio 2 x 1 Portuguesa


30 minutos iniciais, posse de bola era quase exclusiva do Grêmio, mas a bola ficava muito nos pés do zagueiros. Portuguesa, num 4-5-1, jogando atrás da linha da bola, incomodava, principalmente com Edno, e suas chuteiras laranjas, pela esquerda. Principais chances foram criadas pela Lusa. Bruno desviou de Victor e viu a bola saindo caprichosamente pela linha de fundo. Patrício cabeceou e viu Victor fazer uma defesa de Gordon Banks. Mas aos 30, Léo comete um erro infantil, atravessa uma bola rasteira. Rogério intercepta, chapeleia um amarelado e receoso Pereira, conduz a bola, escapa da falta, dribla Victor e abre o placar. Golaço. Grêmio tem a sorte, e a competencia, de empatar pouco depois. Escanteio bem batido por Tcheco, Rever e Marcel sobem, e o centroavante cabeceia para as redes. O esquema proposto por Roth não deu certo. R.Mendes não pode fazer a função a ele proposta. Tcheco não é segundo volante. Os alas deram uma contribuição muito fraca. Em suma, Grêmio perdeu o meio campo.


Volta do segundo tempo sem correços. Com um minuto, cruzamento de R.Mendes, corta luz de Marcel, e André Luís tem o chute abafado por seu xará. Apesar do entusiasmo inicial, as coisas não melhoraram, Roth mudou, e mudou bem. Desmanchou os 3 zagueiros. Recuperou o meio campo, substitiui R.Mendes e André Luís que não corresponderam. Um pouco mais de posse de bola, mas a melhora foi pouca. Aos 30, cruzamento de Paulo Sérgio. 3 jogadores da Portuguesa disputaram a bola com Soares, o primeiro deles deu uma raspadinha que acaboou no peito de Marcel, que pôs no chão e mandou um foguete. 2x1 salvador. Má atuação, bom resultado.

O juiz fazia uma arbitragem impecável, até expulsar o Halisson num ato de pura prepotência.

Marcel perdeu a maioria dos lances que disputou. Lhe falta o "tempo" da bola. Contudo, fez os dois gols. Melhor em campo?

Os melhores momentos de Rodrigo Mendes no Grêmio foi como atacante. Ia bem também de quarto homem do meio campo, bem avançado, aproveitando seu bom chute. Jogar mais recuado, buscando o jogo, sendo o terceiro da meia cancha não dá, ainda mais agora, mais "veterano".

Desde o Grenal, Helder parece ser outro jogador.

Descabidos os palpites de Odone e Meira em relação ao esquema tático do Grêmio. Tem o direito de sugerir ao treinador sim, mas não publicamente.

Fotos: ClicRBS e Gremio.net

Grêmio 2 x 1 Portuguesa
Rogério 30´
Marcel 36´
Marcel 75´

GRÊMIO: Victor, Léo (Makelele), Pereira e Réver; Paulo Sérgio, Rafael Carioca, Tcheco, Rodrigo Mendes (Soares) e Hélder; André Luís (Anderson Pico) e Marcel.
Técnico: Celso Roth

PORTUGUESA: André Luis, Patrício, Bruno Rodrigo, Halisson e Bruno Recife; Eric, Carlos Alberto, Gavilán (Claudecir), Preto (Vaguinho) e Edno; Rogério (Washington).
Técnico: Vágner Benazzi

11ª Rodada — Campeonato Brasileiro 2008
Data: 13/7/2008, domingo, : 18h10min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre
Público Total: 24.893 (Pagantes: 22.357 )
Renda: R$ 355.966,50
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ), auxiliado por Milton Otaviano dos Santos (Fifa-RJ) e Carlos Berkenbrock (SC)
Cartões amarelos: Pereira (G), Gavilán, Carlos Alberto (P)
Cartão vermelho: Halisson (P)

Gols: Rogério (P), aos 30 do primeiro tempo, e Marcel, aos 36 minutos do primeiro tempo e 30 minutos do segundo tempo

2 comentários:

Gabriel disse...

No Olimpico é, quase, sempre assim, pode jogar mal que acaba ganhando. Obviamente não acontece sempre, mas o Olimpico ganhou esta mistica justamente por lembrar um pouco a bombonera, quando o Boca, mesmo jogando mal, vence.

Achei Interessante a entrada de Pico, acreditava que ele entraria no lugar do Helder, mas ele entrou como um apoiador na esquerda para ajudar o Helder.

De novo, Paulo Sergio jogando mal, acaba servindo alguem.

Vicente Fonseca disse...

Muito boa análise, André.