domingo, agosto 24, 2008

Brasileirão 2008 - Náutico 1 x 1 Grêmio


Grêmio começou muito bem o jogo, parecia que iria se impor. Boas jogadas pela ponta direita, sucessão de cruzamentos e escanteios, mas não foram criadas grande chances. O Náutico começou a gostar do jogo, soltou os dois laterais, ganhou a meia cancha e chegava com alguma facilidade pelos lados. O maior susto ocorreu aos 41 do primeiro tempo, cruzamento rasteiro, a bola atravessa a área tricolor e Kuki chutou, Léo , num movimento "ninja", dá o carrinho, ergue a perna e salva o gol.

Imaginava-se uma melhor na segunda etapa, não aconteceu. O Náutico, na base da pura empolgação, no jogo ideal para o péssimo gramado, foi para cima. Aos 5, cruzamento rasteiro de Ruy, conclusão de Kuki no primeiro pau e "milagre" de Victor. Aos 11, novamente, boa descida pela direita, novo cruzamento rasteiro, a bola passa pelo três zagueiros tricolores (Pereira poderia ter tirado facilmente) Paulo Santos bateu, Victor tocou na bola, mas não o suficiente para evitar o gol. Náutico partiu cedo para cera. Roth altera o time, sem abrir mão dos 3 zagueiros (entram Souza e André Luís, saem Perea e Rafael Carioca). Aos 20 Souza cai em uma disputa com Hamilton. A TV não mostrou nenhum replay do lance. Tardelli (não consulta os bandeiras) enrola o jogo até os 24. Aos 25 mostra amarelo para Hamilton por uma falta normal. Grêmio não melhora, dificuldade para trocar passes. As principais chances surgiram em trapalhadas do novato goleiro Deivid. Aos 48, falta na intermediária, Até Victor vai para área. Bola rebatida, Souza pôe de volta "no fedor", Marcel toca para trás, Victor cai, Pereira chuta e a bola explode num jogador no Náutico, na sobra Réver estufa as redes. Prêmio para quem não desistiu, Castigo para quem jogou como time pequeno. (Muita cara de pau reclamar dos descontos do Juiz).



O Gramado era muito ruim, isso é fato, a bola raramente rolava. Mas o Grêmio raramente ganhava a "segunda bola".

Assim como contra o Flamengo, não gostei do meio campo tricolor, que vem sendo um dos grandes diferenciais do Grêmio no campeonato.

Tardelli mais uma vez fez uma arbitragem caseira. William Magrão levou amarelo num lance que tocou só a bola.

Curiosa essa história do Tcheco não ser capitão por causa do Tardelli (já tinha acontecido contra o Palmeiras)


Gol nos acréscimos para matar todos os secadores de plantão (inclua-se aí os de RJ-SP).

Ainda que o gol do final deixe uma sensação boa, o resultado foi negativo. Típico jogo para buscar os três pontos fora de casa.

Olhando pelo lado positivo, o Grêmio saiu para jogar 2 jogos fora de casa com 5 pontos de vantagem, voltou com os mesmos 5. (alguns dirão que isso é pensar pequeno, paciência).

Fotos: ClicRBS e Lance
Náutico 1 x 1 Grêmio
Paulo Santos 56´
Réver 90 + 3

NÁUTICO: Eduardo (Deivid, intervalo), Ruy, Vágner, Negretti e Piauí; Ticão (Reinaldo, 24'/2]T), Hamilton, Valdeir e Paulo Santos; Felipe e Kuki (Radamés, 42'/2ºT).
Técnico: Roberto Fernandes.

GRÊMIO: Victor, Leo (Makelele, 42'/2ºT), Pereira e Réver; Paulo Sérgio, Rafael Carioca (André Luiz 17’/2º T), William Magrão, Tcheco e Anderson Pico; Perea (Souza, 17'/2ºT) e Marcel.
Técnico: Celso Roth
22ª Rodada - campeonato brasileiro 2008Data: 24 de agosto de 2008, domingo, 18h10minLocal: Estádio dos Aflitos, Recife-PEArbitragem: Wagner Tardelli (Fifa-SC),Auxiliares: Carlos Berkenbrock e Alcides Pazetto (trio de SC)
Cartões amarelos: Willian Magrão, Victor (G), Hamilton
Gols: Paulo Santos, aos 11, e Réver, aos 49 minutos do segundo tempo

4 comentários:

Anônimo disse...

OLHANDO SIMPLESMENTE A TABELA O RESULTADO FOI BOM, POIS SAÍMOS, JOGAMOS DUAS PARTIDAS E VOLTAMOS COM CINCO PONTOS DE VANTAGEM. O QUE PREOCUPOU HOJE FOI O JOGO EM SI, EM MOMENTO NENHUM O GRÊMIO SE IMPÔS NO JOGO. DEVEMOS OLHAR COM MUITO CARINHO E ANALISAR PARA VER O PORQUE DESTA QUEDA DE PRODUÇÃO.

San Tell d'Euskadi disse...

A queda de produção é absolutamente normal. Já aconteceu antes e, provavelmente, ocorrerá de novo. São 38 rodadas, ninguém mantém o ritmo. Podem perceber que isso aconteceu com TODOS os clubes.

O importante é que não houve danos. São os outros quem tem de correr atrás de nós. Temos de aprender a ser líder...

P.S.: O ponto negativo é que o time sentiu o gol. Depois dele, a bola passou a queimar no nosso pé!

Gustavo disse...

André, concordo que, diante do cenário, o Grêmio poderia sair feliz desta excursão fora de casa, mas o jogo de ontem era realmente para voltar com vitória. O Náutico é RUIM DEMAIS, estava pedindo para ser goleado. Mas o Grêmio praticamente não conseguiu finalizar no segundo tempo.

Enfim, a manutenção dos 5 pontos de vantagem é boa notícia. Mas DEVERIAM ser 7. Essa é a má notícia.

Acho que desde o jogo contra o Palmeiras o Anderson Pico não conseguiu mais jogar bem. O Tcheco jogou mal nos dois jogos fora, apesar de ter chutado uma bola, no primeiro tempo, que se não tivesse desviado no zagueiro poderia ter entrado. O Rafael Carioca parece meio desconectado do jogo e o Willian Magrão parece não saber o momento certo de soltar a bola.

Anônimo disse...

GREMISTA: por uma maior valorização dos sócios, apóie a redução da cláusula de barreira das eleições do Grêmio de 30% para 20% - http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/1178