sábado, setembro 06, 2008

Brasileirão - Fluminense 0 x 0 Grêmio


Grêmio entrou em campo no 3-6-1, com a tão esperada entrada de Souza no time titular. Outra novidade era Helder na ala-esquerda.

Aparentemente o Grêmio adotou uma postura mais cautelosa, esperando o Fluminense e não se "atirando" nos traiçoeiros espaços oferecidos para quem joga no Maracanã.

Não foi um bom jogo. Bola ia de intermediária a intermediária. Poucas opurtunidades eram criadas. Aos 15, Tcheco tem a bola na ponta direita, aplica janelinha em Fabinho, tenta passar para Marcel e recebe devolta e leva um carrinho faltoso de Roger. Pênalti. A bola venho de um jogador de Fluminense (e não Marcel), logo não havia o impedimento que foi marcado.

Aos 33, Souza faz boa jogada pela ponta direita, ingressa na área a dribles e chuta forte, mas em cima de Diego, que espalmou para frente.

Aos 38, Fluminense ataca pela ponta direita, Rever sai na cobertura, o cruzamento sai rasteiro, Pereira não corta, Washigton girou em cima de Léo, mas bateu em cima de Victor, que se antecipou ao lance e fez parecer fácil a defesa.

Aos 42 Marcel arrancou do meio campo, tentou o passe para William Magrão que entrava livre pelo meio, mas a bola saiu um pouco forte e Diego antecipou.

No final do primeiro tempo, escanteio para o Flu, bola desviada no primeiro pau, Washigton livre chuta para o gol, a bola bate na trave e depois em Victor e o Grêmio se escapa.


No segundo tempo o jogo não melhorou. O Fluminense tentou ir ao ataque, Cuca sacou um volante (Fabinho) e colocou outro atacante (Somáli), mas os tricolores cariocas ameaçaram mais ainda.

Grêmio mudou por lesão, Saiu W.Magrão e entrou Soares. Tcheco passou para segunda função do meio-campo. O Curioso é que ele permaneceu recuado quando Orteman entrou no lugar de Souza.

Grêmio ameaçou em bolas paradas. Aos 31, Paulo Sérgio cobrou falta e Diego mandou para escanteio. Aos 37, Tcheco bate falta de longe, a bola sai forte e rasteira, Diego solta e André Luís por pouco não pega o rebote.

O Fluminese só assustou mesmo no último lance do jogo, em cabeçada de Luís Alberto que atravessou a frente do gol.


Achei justa a expulsão de Washigton, mas talvez fosse caso para cartão amarelo. Engraçado que foi depois desse lance Héber saiu mostrando vários cartões para jogadores gremistas.

Seguem os nomes e a numeração fixa nas camisas.

Hélder é um jogador que faz somente o básico, o feijão-com-arroz. Prefiro Anderson Pico, apesar de sua irregularidade.

Novamente gostei da entrada de Orteman. Sem dúvida que passa a ser uma alternativa.



Fotos: Terra, Fluminense e ZeroHora.com


Fluminense 0 x 0 Grêmio

FLUMINENSE: Diego, Thiago Silva, Luiz Alberto e Roger; Everton Santos (Alan, 36'/2ºT), Fabinho (Somália, 4'/2ºT), Maurício, Conca e Junior Cesar; Maicon (Tartá, 13'/2ºT) e Washington.Técnico: Cuca.


GRÊMIO: Victor, Leo, Pereira e Réver; Paulo Sérgio, Rafael Carioca, William Magrão (Soares, 12'/2ºT), Tcheco e Hélder; Souza (Orteman, 19'/2ºT) e Marcel (André, 29'/2ºT).
Técnico: Celso Roth.



24ª Rodada - Campeonato Brasileiro 2008Data: 6 de setembro de 2008, sábado, 18h20minLocal: Maracanã, Rio de JaneiroPúblico: 21.528 (18.852 pagantes)Renda: R$ 297.216,00Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)Auxiliares: Milton Otaviano dos Santos (RN) e Ivan Carlos Bohn (PR)Cartões amarelos: Soares, Helder e Orteman (G)Cartões vermelhos: Washington (F)

5 comentários:

Gabriel disse...

Eu ja esperava essa decaida no time. A diferença é que os resultados paralelos ajudaram o Grêmio, se mantermos a diferença de 6 pontos até o jogo contra o Botafogo......

Gustavo disse...

Me preocupa muito as repetidas falhas defensivas que o Grêmio vem apresentando. Nos dois lances principais do Fluminense, a zaga ficou "pregada" ao chão.

O segundo tempo foi bastante melhor que o primeiro, embora a melhor chance do Grêmio foi a jogada do Souza, no primeiro tempo.

O Fluminense merece muito a colocação que tem.

Márcio C. M. disse...

Prefiro Helder.

Dá-lhe Grêmio!

San Tell d'Euskadi disse...

Discordo de aqueles que pensam que o Grêmio teria desaprendido a jogar fora de casa. Dos 3 jogos, atuou mal contra o Náutico e só. O resto foi normal. As goleadas contra o Figueira e o Galo vieram DEPOIS do “0-1″ (no caso do Figueira, do “1-3″); antes, os jogos estavam equilibrados. Contra o Coxa e contra o São Paulo, a exemplo do jogo do Flu, as partidas estavam em banho-maria e fizemos um gol em bola parada. O jogo contra o Goiás, eu não vi.

Nada mudou, senhores.

Márcio C. M. disse...

Grêmio: renovação com o Tcheco já!