sexta-feira, setembro 26, 2008

Supercopa?

Eu me lembro com carinho da extinta Supercopa. O jogo contra o Peñarol no Olímpico em 93, o gol por cobertura de Carlinhos contra o Racing em 94, o maldito Independiente de Usuriaga no mesmo ano, tudo isso são memórias minhas desta competição.

Dito isso, confesso que fique feliz em ler na Folha de São Paulo, a notícia que segue:

"Dias contados
A Conmebol informou aos clubes campeões da Libertadores que existe projeto para ressuscitar a extinta Supercopa dos Campeões, que teve sua última edição em 1997. A idéia é que o torneio substitua a Copa Sul-Americana, que ainda não emplacou e tem gerado críticas dos clubes grandes, que consideram baixas as cotas, de US$ 100 mil por jogo. Um dos problemas para extinguir a competição é o que fazer com as equipes de menor expressão. A Traffic, que comercializa o torneio, é contra a idéia de alterar o formato atual." (Painel FC - Folha de São Paulo 11 de setembro de 2008)

Pessoalmente, não acredito muito nisso.

Apenas acho estranho que esta notícia não tenha recebido a mesma repercussão do que aquela que dava conta de uma possível vaga na Libertadores para o campeão da Sulamericana. Por que a diferença?

São os interesses.

Enquanto isso a Sulamericana segue desinteressante como sempre. Não bastasse o absurdo da datas e horários dos jogos do co-irmão (que por sinal, incoerente, escala reservas a partir de agora), que mudam conforme a maré, temos ainda isso:

"Adversário do Botafogo nesta quarta-feira, pela ida das oitavas-de-final da Copa Sul-Americana, o América de Cali disputará outra partida quase no mesmo horário no qual enfrentará os brasileiros. A equipe vermelha irá jogar diante do Tolima, na cidade de Ibagué, pelo Campeonato Colombiano. O jogo pelo campeonato nacional terá início às 20h30 locais (22h30 de Brasília), 30 minutos depois do horário previsto pelo compromisso continental, em Cali" (Terra)

7 comentários:

Vicente Fonseca disse...

Também gostava da Supercopa, apesar de que o Grêmio não tivesse tido tanto sucesso nessa competição. Pelo menos, havia um critério definido para participação, ao contrário da Sudamericana.

Guillermo disse...

"Apenas acho estranho que esta notícia não tenha recebido a mesma repercussão do que aquela que dava conta de uma possível vaga na Libertadores para o campeão da Sulamericana. Por que a diferença?"

Não sabe a diferença??? O outro boato foi plantado pelo fernando "foi pedalado" carvalho e a imprensa vermelha deu eco.

Abraço e DÁ-LHE GRÊMIO!!!

Márcio C. M. disse...

Gol de cobertura do Carlinhos Sete-Léguas? Se foi, eu pagaria pra ver! hehehe

Anônimo disse...

Cara, no dia em que um repórter independente investigar a troika Carvalho-Piffero-Chumbinho, o Beira-Rio explode.

Guerreiro é fichinha.

As relações da troika com a imprensa são um capítulo à parte...if you know what I mean...

Vicente Fonseca disse...

Esse gol do Carlinhos foi o daquela virada sensacional em pleno Cilindro contra o Racing, certo? Empatamos 1 a 1 aqui, perdíamos lá, mas Fabinho empatou e Carlinhos virou. Bons tempos aqueles. Faixa Nobre do Esporte na veia.

Kbecinha disse...

Sem falar na Primeira Supercopa. Eliminamos o Boca na primeira fase, perdemos 1x0 lá e vencemos por 2x0 aqui, com gol do Cuca. Na segunda fase, outra pedreira, vencemos o River em casa, 1x0 (gol do Valdo), e tomamos lá por 3x1, com o velho gol de vista do Maza.

leia meu perfil disse...

Cara, bons tempos de Supercopa!!!
Em 1989 ou 90, empatamos em 0x0 com o Estudiantes em casa e vencemos em La Plata por 3x0!!!, mas posterirmente fomos eliminados pelo River Plate, tmabém em 1993, com aquela briga inesquecivel da PM contra os jogadores do Pnarol no Olimpico, que foi interditado e jogariamos com o Sao Paulo no chiqueiro. Por favor, aqueles q tiverem materiais desta epoca, enviem ao Andre para ele fazer uma retorspectiva maravilhosa em seu blog. sei q no youtube tem imagens da briga de 1993 contra o Penarol, e os confrontos com o Boca de 1988 e 1989. Abraços!!
Pablo.