sexta-feira, setembro 12, 2008

Sucessão Presidencial II

Ontem eu me dei o trabalho de transcrever notícias que saíram na grande mídia.

Hoje não farei isso.

Porque lhes digo que nesta questão da escolha de candidato a presidente, a imprensa está tão perdida quanto qualquer um de nós.

E com razão, porque o processo é bem confuso.

Mas as coisas parecem se encaminhar para uma "composição". Um "consenso" meio que forçado.

5 comentários:

gremista vigilante disse...

Penso que estão todos "chutando", a fumaceira é grande e a imprensa não sabe de nada.

Anônimo disse...

Carlos Eduardo disse...

Giuliano:
Falem mal o que quiserem da gestão Obino (na qual o EKA foi Diretor de Informática e assessor especial do Presidente para as apresentações ao Conselho - ele que fazia todas as apresentações do Presidente) e vários outros trabalharam no quadro social e nos jogos.
Falem mal, realmente foi mal no futebol até pela terrível herança recebida. Uma esculhambação só. Só dívidas, salários milionários em atraso, sem dinheiro nenhum.
Mas foi durante a gestão Obino que começou a revolução na gestão, as ditas "modernização",
'profissionalização", governança corporativa com a inclusão da gestão estratégica obrigatória no Estatuto, profissionalização obrigatória.
Aliás todo esse processo já deveria estar muito mais avançado do que está. Foi perdido muito tempo com lero-lero, indefinições, inseguranças, preconceitos. Tudo porque uns não acreditavam mesmo (história dos "quadradinhos") e outros não queriam dar o braço a torcer e reconhecer onde estava a base de tudo. Mas não adianta mentir. Está tudo registrado inclusive nas atas do Conselho e nas falas do Presidente Paulo Odone e do Klaus Suffert ao Conselho Deliberativo.
Foi tb na gestão Obino que começou o parcelamento das dívidas que depois recebeu o nome de Condomínio.

13 de Setembro de 2008 11:52
publicado no blog gremioacimadetudo

Synval disse...

Sábado, 13 de Setembro de 2008
Afinal, quem é OPOSIÇÃO?
O negócio do Grêmio é o futebol dirigido por Krieger, Meira e Kuelle.
O MGI e o MGN foram e são tão contra Krieger e equipe que lançaram manifesto de condenação da escolha deles.
O MGI chegou a ROMPER RELAÇÕES POLÍTICAS COM ODONE. Encheu a mídia de entrevistas raivosas contra o Presidente pelas nomeações.
O MGN também lançou manifesto de protesto e condenção. Como tinha um vice-presidente eleito, após criticar o Presidente disse que só continuaria apoiando os projetos entregues a esse movimento. Declarou-se contra a administração do futebol.
Tudo isso no momento mais difícil e delicado dos últimos anos. Verdadeira encruzilhada. Previsão de desastre total!

Ora, se o Grêmio é futebol, quem está contra a administração do futebol é OPOSIÇÃO. Oposição é quem está contra a administração do futebol!

Simples, não é? Chega de enganação. Chega de oportunismo!
Grêmio rumo ao título apesar dos ferrenhos opositores ao futebol! Apesar dos raivosos opositores a Krieger, Meira e Kuelle!

Anônimo disse...

SÓCIO GREMISTA: por uma maior valorização dos sócios, apóie a redução do percentual de 30% para 20% de votos necessários nas eleições presidenciais e do Conselho para que uma chapa passe do 1º turno - onde as as eleições ocorrem apenas no Conselho - para o 2º turno, onde os SÓCIOS do clube decidem quem será eleito Presidente do Imortal. Por um Grêmio PARA e PELOS SÓCIOS, assine em - http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/1178

Anônimo disse...

SÓCIO GREMISTA: por uma maior valorização dos sócios, apóie a redução do percentual de 30% para 20% de votos necessários nas eleições presidenciais e do Conselho para que uma chapa passe do 1º turno - onde as as eleições ocorrem apenas no Conselho - para o 2º turno, onde os SÓCIOS do clube decidem quem será eleito Presidente do Imortal. Por um Grêmio PARA e PELOS SÓCIOS, assine em - http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/1178