quinta-feira, setembro 04, 2008

Palmeiras quer ganhar no apito

Francamente, tento não dar a menor bola para o Milton Neves. Mas essa história dele em relação aos "erros" de arbitragem está começando a causar consequências.

Bandeirantes vem explorando esse assunto ao máximo, forçando a barra. Ultimamente até Mauro Betting (Palmeirense assumido, mas sobretudo um jornalista correto) fez um "mea culpa" em seu blog:

"1. Não editei a reportagem a respeito de erros de arbitragem no BR-08 exibida no "Terceiro Tempo" da Band, no domingo. Não editei e só a vi quando foi ao ar.

2. Do mesmo modo como somos independentes para comentar no programa, a edição também é independente. Foram usados dados do meu blog. Mas não necessariamente as minhas conclusões. (Blag do Mauro - 02/09/2008)

A parcialidade da Band não é novidade para ninguém. O que muitos talvez não saibam, é que um dos diretores da Bandeirantes, Mário Quaranta, é conselheiro do Palmeiras.

A pressão "Palmeirense" começa a dar resultados. Blog do Paulo Calçade:
"O árbitro Cléber Wellington Abade divulgou nota para explicar o que aconteceu na vitória do Palmeiras sobre a Portuguesa por 4 a 2, dia 24 de agosto, no Pacaembu. Ele nega que tenha proibido o atacante Alex Mineiro de dar a paradinha antes da cobrança do pênalti que originou o primeiro gol palmeirense." (Blog do Calçade - 03/09/2007)

Vejam bem, o Juiz divulgou nota se desculpando por algo que não fez em jogo que o Palmeiras venceu por 4x2.




Ilgo Wink percebeu bem o Clima:

Já começou.

Escrevi no penúltimo comentário que o Grêmio poderia ser vítima de um complô para beneficiar o Palmeiras.

A previsão é resultado da minha paranóia crônica com uma pitada do conhecimento que adquiri ao longo do tempo sobre o futebol e suas entranhas mal-cheirosas.

Citei a curiosa (obscena?) situação da Traffic, que tem parceria com um clube, o Palmeiras, e também com o organizador do campeonato, a CBF, não é santa, como todos sabem.

Citei também os gols do Diego Souza contra o Atlético PR. Parecia que ele estava passeando entre os zagueiros ao fazer os dois gols. Está bem, isso pode ser fruto da minha paranóia com uma dose de esquizofrenia.

Agora, aos fatos mais recentes:
1. Carlos Alberto Parreira foi contratado pela Traffic. Reforçou o vínculo com a CBF, ou não? Além disso, Parreira por ali já pode pegar o Palmeiras no caso de Luxemburgo assumir no lugar de Dunga. Alguém duvida que a CBF vai chamar o Luxa para o lugar de Dunga, se for necessária a substituição?

2. O Fantástico, com aquele apresentador metido a engraçado (por que não chamam o Renato Aragão?), começou o quadro de futebol mostrando três lances truculentos de jogadores do Grêmio sobre os do Vasco (tem uma cama de gato no meio de campo, por exemplo), sugerindo que é com violência que o Grêmio segue líder.

3. Feito o gancho, o procurador Paulo Schmit, aquele que, talvez por falta do que fazer, gosta de azucrinar os gaúchos, pediu o teipe do jogo para avaliar possível punição ao Grêmio, aos seus jogadores, sei lá. Quem sabe à torcida, que vibra demais? Incentiva demais? Se ele pedir teipe desse jogo, tem de pedir de todos, onde acontecem lances iguais ou piores.


Por fim, tudo isso me remete ao que aconteceu com o Inter três anos atrás.

Já começou.

O Grêmio precisa ficar atento e começar a agir preventivamente. (Blog de Ilgo Wink)




Sobre esta disputa que se desenha entre Grêmio e Palmeiras e o tratamento dado pela mídia Rodrigo Alvares elaborou um texto muito interessante que foi publicado no Impedimento. O título é "Meu time é ruim, mas o teu é pior". Recomendo.


Ainda sobre este tema, Hiltor Mombach faz algumas considerações interessantes:

■ Não se trata de paranóia, apenas de uma constatação: o amigo leitor sabe qual o time que mais cartões vermelhos recebeu no Brasileiro? O Palmeiras. Interessante: não se fala, no centro do país, que estamos diante de um time violento. E se fosse o Grêmio? Ainda: o leitor saberia dizer quantos vermelhos tem o Grêmio? Dois. Em comportamento, só perde para o Santos.

■ Ainda: qual o segundo time que mais recebeu amarelos até agora? O Palmeiras. Foram 73 cartões. O Santos lidera, com 76. (Correio do Povo, Coluna de Hiltor Mombach - 4/09/2008)

Um comentário:

Gustavo disse...

Espero que o resultado de ontem ajude a evitar que o Palmeiras faça mais estrago extra-campo. Não sou fã de teorias conspiratórias, mas também não sou ingênuo a ponto de achar que nada de errado existe a este respeito.

Basta assistir a jogos do Palmeiras. Vários jogadores do verdão demonstram real violência, especialmente o Kléber, um desorientado.