quarta-feira, outubro 01, 2008

Sempre STJD

Celso Roth critica STJD por suspensão a André Luís
Atacante foi punido em dois jogos pelo Tribunal

O técnico Celso Roth não escondeu a irritação com a suspensão de dois jogos aplicada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ao atacante André Luís, em sessão na noite de segunda-feira, no Rio de Janeiro. O jogador do Grêmio foi a julgamento por ter sido flagrado em vídeo atingindo com a perna direita o peito de um adversário, no jogo Grêmio 2x1 Vasco, no Olímpico, pelo Brasileirão. Na partida, o árbitro sequer marcou falta, mas o procurador-geral do STJD, Paulo Schmidt, ofereceu denúncia.

– O André foi punido de uma maneira inédita. Não houve falta, sequer recebeu cartão. E foi suspenso por uma pessoa que assistiu ao jogo não sei de onde – protestou Roth.

Com a suspensão, André Luís está fora do jogo contra o Atlético-PR e do Gre-Nal, dia 28. Richard Morales e Soares são as opções de Roth para formar o banco de reservas. Perea e Marcel são os titulares. (ClicRBS - 17/09/2008)



STJD absolve Kleber por expulsão contra o Náutico
O atacante Kleber, que foi expulso na vitória do Palmeiras sobre o Náutico por 2 a 0, no dia 29 de junho, pelo carioca Djalma Beltrami, foi julgado e absolvido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), nesta terça-feira.

Beltrami relatou na súmula que expulsou Kleber, aos 34 minutos do segundo tempo, porque o atacante retardou o jogo, ao chutar a bola para longe, e reclamar do árbitro, perguntando, ironicamente, se Beltrami "queria aparecer".

Por isso, Kleber foi denunciado no artigo 251 (reclamar, por gestos ou palavras, contra as decisões da arbitragem ou desrespeitar o árbitro e seus auxiliares) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que prevê uma suspensão de um a quatro jogos. (A TARDE On Line - 08 de Julho de 2008 )



Kléber ganha elogios e conselhos no STJD
Os árbitros podem continuar pegando no pé do palmeirense Kléber, mas pelo menos nos Tribunais, o atacante já encontra menos resistência. Pelo menos foi o que o jogador percebeu após ser julgado no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) na última quinta-feira, no Rio de Janeiro, quando pegou apenas uma partida de gancho, já cumprida, pela expulsão contra o Goiás, em 20 de julho, em rodada do Campeonato Brasileiro. (Terra 26 de setembro de 2008)



Diego Souza absolvido no STJD
Por maioria de votos, Tribunal decidiu absolver o meia do Palmeiras, que poderá enfrentar o Atlético/MG

O meia Diego Souza, um dos destaques do Palmeiras e do Campeonato Brasileiro de 2008, foi absolvido nesta terça-feira, dia 30 de setembro, em decisão por maioria de votos da Segunda Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O jogador foi denunciado através de prova de vídeo por lance ocorrido no duelo com o Cruzeiro, no Estádio do Mineirão. No mesmo julgamento, seu companheiro de equipe Lenny acabou suspenso por uma partida, mas também está liberado para jogar por já ter cumprido a suspensão automática.

Diego Souza saiu satisfeito com o resultado do julgamento: "Estou muito aliviado, até estava suando esperando pela decisão da Segunda Comissão Disciplinar. Na primeira vez que fui julgado, acabei punido, e por isso estava muito preocupado. Mas, felizmente, fui absolvido e continuo com condições de jogo", comentou o meia palmeirense em entrevista ao site Justicadesportiva.

O jogador não cumpriu nenhuma suspensão em função do lance, já que foi denunciado por vídeo tape e não por expulsão em campo. Com a absolvição, Diego Souza poderá enfrentar o Atlético/MG no próximo sábado, dia 4 de outubro, no Palestra Itália.

Em seu depoimento perante à Segunda Comissão Disciplinar, Diego Souza afirmou que não teve objetivo de machucar o adversário. "O árbitro estava perto do lance e nem marcou falta. E como a jogada correu normalmente, não notei se o adversário havia sangrado", disse o meia.

O Palmeiras soma hoje 50 pontos na liderança do Campeonato Brasileiro, mesma pontuação do Grêmio, que está em segundo lugar por ter uma vitória a menos no critério de desempate.

Entenda o caso:

De acordo com a denúncia, na imagem de vídeo da partida pôde ser visto que, em jogada próxima à linha lateral do campo de defesa do Cruzeiro, quando estava com a posse da bola, Diego Souza atingiu com a mão direita o rosto de seu adversário. Pela infração cometida, Diego Souza de Andrade respondeu ao artigo 255 (Praticar ato de hostilidade contra adversário ou companheiro de equipe) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que prevê suspensão de uma a três partidas.

Essa não foi a primeira vez de Diego Souza no banco de réus do STJD. Ele já tinha sido suspenso por três partidas em sessão da Terceira Comissão Disciplinar, julgado no artigo 253 (Praticar agressão física contra o árbitro ou seus auxiliares, ou contra qualquer outro participante do evento desportivo), mas teve sua infração desclassificada para o artigo 255 do CBJD.

Após o Recurso, Diego ainda teve sua pena reduzida para uma partida em sessão do Pleno, no dia 29 de maio. Por ter sido julgado nesta terça no mesmo artigo em que foi punido, o meia foi considerado reincidente específico pelo Tribunal. (Justiça Desportiva 30/9/2008)



Atualizado, 15h28min

Pior ainda é quando o procurador do STJD prefere nem denunciar:


"Sinceramente, acreditava que podia haver algum tipo de perseguição da arbitragem com Kléber, do Palmeiras. Não achava normal o jogador em 13 partidas ter sido expulso em três. Mas eis que fui ver Grêmio e Palmeiras no domingo. E definitivamente não é perseguição...Em uma disputa de bola no meio-campo com um atleta do Grêmio, sem perigo algum (nenhum meeesmo), Kléber acertou o rosto do adversário e já quando a disputa pela bola já havia ocorrido. Levou amarelo. Fiquei parada na frente da TV analisando o lance e não vi absolutamente nada que pudesse tirar Kléber do sério. Fico pensando o que deve se passar pela cabeça do atleta alviverde para se descontrolar tanto." (Clube da Bolinha - 29/07/2008)

"O Denílson reclama novamente de parcialidade pró-Palmeiras por conta do diretor Mário Quaranta ser conselheiro do clube, citando como exemplo uma "abafada" na cotovelada do Kléber no comecinho do jogo com o Grêmio, e reclama que os comentaristas não tem personalidade para discordar" (Papo de Bola - 31/07/2008)

"27min - Kléber recebe amarelo por falta em Guiñazu, mas fica barato pelo cotovelaço que deu no jogador colorado " (Zero Hora 20/08/2008)

7 comentários:

Vicente Fonseca disse...

"Essa não foi a primeira vez de Diego Souza no banco de réus do STJD. Ele já tinha sido suspenso por três partidas em sessão da Terceira Comissão Disciplinar..."

Réu NÃO PRIMÁRIO e consegue a absolvição. Barbaridade!

E anotem: ainda são capazes de punir o Tcheco por ter sofrido falta do Edinho domingo. Não duvido de mais nada.

Menezes disse...

cara, eu soh quero ver o julgamento que vai ter do tcheco sobre o cartao vermelho no grenal

Paulo disse...

Estão aplicando sobre o Grêmio, vamos ficar atentos.

vine disse...

Alguma dúvida de parcialidade pelo STJD? Lembram de 2005?

Uma coisa eu não entendo: porque a maloqueirada nas torcidas da dupla Gre-Nal, ao invés de ficar brigando umas com as outras, não se reúne, viaja para o Rio de Janeiro e seqüestra ou faz atentado contra esse Paulo Schmitt? Violência aplicada é útil.

André Kruse disse...

Vicente, no meu entender a questão da reincidencia só deveria entrar na hora de quantificar a pena, e não para dizer se é ou não culpado. Contudo não é assim que o STJD costuma proceder.


Menezes, também quero só ver o que vai acontecer.

Vine, o Paulo Schmitt esteve em Porto Alegre dia 05 de setembro. Ninguém da imprensa estava lá para entrevista-lo. Os representantes dos clubes que estavam no local foram, no minimo, cordiais com ele.

Mas, O Paulo Schmitt só pode ser responsabilizado por que denuncia (ou deixa de denunciar, conforme atualizei no post). Quem absolve ou condena são os auditores do STJD.

Nelson Luiz Ramão disse...

André! A parcialidade do STJD é evidente e não é de hoje. Pelo visto, os auditores estão "fazendo a parte deles" para favorecer o Palmeiras. A única saída para o Tricolor é conquistar o maior número de pontos que puder no restante do campeonato. O time precisa por o foco nos jogos e fazer a sua parte. Essas questões, envolvendo o STJD e a arbitragem, vão nos acompanhar até o fim da competição, configurando o que já está se tornando uma tradição no futebol brasileiro, infelizmente. Se o Grêmio quer o títul, como já disse, vai ter que vencer adversários, a arbitragem e a parcialidade do STJD. Abraços e obrigado pelas informações sempre bem detalhadas.

Gustavo disse...

Nem vi o lance, mas já prevejo 3 jogos de suspensão a Tcheco.

Em jogo futuro do Palmeiras (possivelmente contra o Grêmio), Kléber provocará fratura exposta em algum jogador adversário (Pereira), mas será absolvido pelo fato do jogador fraturado não ter perdido os sentidos. E pelo fato do Kléber pedir desculpas.

Claro que Kléber terá chutado o jogador no chão, mesmo vendo a fratura do sujeito.