domingo, novembro 09, 2008

Brasileirão 2008 - Palmeiras 0 x 1 Grêmio


Grêmio tinha desfalques, Palmeiras os tinha também. Tricolor foi a campo com uma zaga reserva, e com Souza (única opção possível) na ala-direita. Amaral fazia marcação individual em Denílson. Souza batia de cabeça com Leandro, teve uma desvantagem inicial, mas acabou vencendo o duelo.

O jogo era bastante ríspido, truncado, com muitas faltas. Em lances diferentes, Martinez e Amaral receberam curativos por "machucados" na cabeça. O Grêmio conseguiu segurar o entusiasmo inicial Palmeirenses, muito embora permanecesse com dificuldades, pois raramente ganhava os rebotes e as "segunda bola".

Aos 15 Evandro bate falta, Alex Mineiro cabeceou, a bola bateu no travessão e na linha, mas foi só o susto, a arbitragem já parava o jogo por impedimento. Aos 25 Reinaldo recebeu bom passe e deixou Marcel pifado, o centro-avante gremista fez tudo certo, tirou de Marcos, mas a bola saiu pelo lado.Aos 27, falta curta, Souza driblou Leandro sucessivamente e chutou rasteiro, Marcos fez grande defesa e mandou para escanteio. Aos 40 claro impedimento marcado antes de Alex Mineiro mandar para as redes. Aos 41 bela jogada de Rafael Carioca, que terminou no forte chute de Reinaldo, onde mais uma vez Marcos fez grande defesa. Aos 43 Jumar bateu falta da intermediária, a bola parecia que iria sair, mas Victor conferiu mesmo assim.

No segundo tempo o jogo seguiu equilibrado, mas as opurtunidades rarearam. Jogo seguia pegado. Aos 14 Roth fez a primeira mudança do jogo, sacou Reinaldo e colocou André Luís. E o avante gremista participou de dois lances importantes. No primeiro, bom cruzamento de Hélder e Pierre atropela André Luís, calçando-o e impedindo-o de concluir. pênalti. Héber não marcou. Mais tarde, no rebote do escanteio, André Luís leva uma voadora de Leandro, o juiz dá uma vantagem questionável e "se esquece" do cartão. Aos 28, falta para o Grêmio, Hélder rola para Tcheco, que com espaço avança e cruza em direção ao gol, Marcel e Jean não alcançam, Marcos fica para e a bola entra no canto esquerdo do goleiro palmeirense.

O treinador do Palmeiras/comentarista da globo tentou colocar seu time no ataque, retirando volantes e pondo atacantes. Ainda vimos as surreias idas de Marcos ao ataque, que começaram quando ainda faltavam 15 minutos. Esses mesmos 15 minutos que custaram a passar, pareciam uma eternidade. Mas, a bem da verdade, o Grêmio esteve muito mais perto do marcar o segundo gol do que de levar o empate. André Luís, William Magrão e Souza fizeram bons arremates. O Palmeiras só foi ameçar nos minutos finais, quando Jorge Preá, dentro da área ficou livre para chutar, após rebote de Victor em chute de Léo Lima, mas ex-jogador do Pelotas mandou a bola em direção ao trator que adorna o Parque Antártica.



Time inteiro teve boa atuação, ninguém destoou dos demais.

Victor foi novamente seguro. Amaral cumpriu bem a função.

Jean calou a minha boca e fez um partidaço. Héverton entrou numa fogueira para ser o melhor em campo.

Hélder, apesar das suas limitações é a melhor opção para ala-esquerda. É canhoto e é da posição.

Tcheco torna cada vez mais rídicula a acusação feita de que "ele some em jogos decisivos"

Souza fez sua melhor partida pelo Grêmio

Reinaldo e Marcel formaram sim uma boa dupla.

Roth "enxergou" bem o jogo e foi correto nas substituições.


Héber Roberto Lopes é o pior tipo de juiz ladrão: o que sabe roubar. Descritério nas cartões, inversão na marcação de faltas, lances que normalmente passam despercebidos. A tática é minar o time a ser prejudicado. Mas isso não foi suficiente ainda. Teve o pênalti não marcado em André Luís. Teve a voadora de Leandro no mesmo André Luís. E para terminar, teve um exagerado cartão vermelho para Jean e os CINCO MINUTOS de acréscimos.

Pior que isso foi a parcialidade de José Roberto Wrigt. Extrapolou todos os limites. A única explicação possível e ele não ter sido avisado que o jogo era transmitido para o Rio Grande do Sul.

Fui tentar acompahar a repercussão da rodada. Na ESPN Brasil clima de velório pelo insucesso do "projeto" Traffic/Luxemburgo. Na TVCom só se falava no co-irmão.

Ainda estamos atrás, o campeonato está em aberto, mas as chances são pequenas. Contudo, parece claro que a vaga para a Libertadores dificilmente escapará.

Me pareceu claro que só um time merecia a vitória.


Fotos: Terra, Uol e ClicRBS

Palmeiras 0 x 1 Grêmio
Tcheco 74´
PALMEIRAS: Marcos: Elder Granja, Gustavo, Martinez e Leandro; Jumar (Maicousuel, 20'/2ºT), Pierre (Lenny, 32'/2ºT), Léo Lima e Evandro; Denílson (Jorge Preá, 16'/2ºT) e Alex Mineiro.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo
GRÊMIO: Victor; Amaral, Jean e Héverton; Souza, Rafael Carioca, William Magrão, Tcheco e Hélder (Adilson 37'/2ºT); Marcel (Orteman, 40'/2ºT) e Reinaldo (André Luis 14'/2ºT).Técnico: Celso Roth

34ª Rodada - Brasileirão 2008
Data:9/11/2008, Domingo - 17h00min
Local: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Público: 26.025 pagantes (80 não pagantes)
Renda: R$ 761.095,00
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (PR) e Erich Bandeira (PE)
Cartões amarelos : Martinez e Maicosuel (PAL); Hélder, Marcel, Amaral, Rafael Carioca, Tcheco (GRE)
Cartão vermelho : Jean, 44'/2ºT (GRÊ)
Gol : Tcheco aos 27 do 2ºT

7 comentários:

Rodrigo disse...

"Perea e Marcel formaram sim uma boa dupla."

Errou aqui, cara.

Abraço

Gabriel disse...

Eu não acreditava antes do jogo, pensei que era um jogo perdido, mas é o Grêmio, time das façanhas impossiveis.

O jogo foi duro, mas o Grêmio realmente não foi ameaçado pelo Palmeiras, lembrou muito o jogo do Coritiba no Couto Pereira no primeiro turno. Time foi seguro com um zaga reserva, impressionante.

A Imprensa fez um barulho danado com a história da invasão de campo na terça-feira passada. O time do Grêmio mostrou que isso não abalou e não teve nada demais, era apenas pauta para programa esportivo mesmo.

Tcheco jogou bem, Souza jogou muito, Carioca segurança total, mas o Jean me surpreendeu e muito, a expulsão dele foi injusta, e merecia ter sido eleito melhor da partida. Ganhou todas no alto, no chão, no carrinho, desarmou, adiantou-se as jogadas, simplismente perfeito.

Agora contra o Coritiba, só a vitória interessa, o São Paulo tem uma tarefa fácil contra o Figueirense.

André Kruse disse...

Valeu, já corrigi.

Vicente Fonseca disse...

Pra não dizer que concordo com tudo-tudo, não acho o Heber tão desgraçado assim. Ainda que os 5 minutos tenham sido um absurdo.

Lutaremos até o fim.

Anônimo disse...

Assisti ao jogo pela BAND e foi divertido ver Luciano do Valle, Godoy e Neto, torcedores não sei de quem (fora o Neto que com certeza é corintiano) torcerem fanaticamente CONTRA o Palmeiras. Foi uma transmissão bastante parcial, estilo Globo pró-Rio/SP, daquelas de dar raiva (se fosse contra nós, claro).

L. Becker

Leonardo M. disse...

Pra mim foi surprendente tb.....mas o time do palmerias eh bem fraco.....soh esta onde esta pelo tecnico pq axo q a nosso terceira zaga q jogou ontem eh melhor q a deles titular....so pra da um exemplo.....fora q quando nao joga o Diego nao existe meio campo deles.....os caras so ameaçaram em chuverinho pra area em q a nosso zaga fazia linha de impedimento

jotaele disse...

O Jean jogou uma partidaço. Fez a sua melhor apresentação no Grêmio.Foi impecável, claro que até a expulsão na qual foi forte demais ao fazer a falta, necessária para evitar o contra-ataque do Palmeiras. Também acho que o Héber foi bem.