terça-feira, novembro 04, 2008

Declarações Anônimas


"– Viramos um time caseiro. Somos leões no Olímpico, com o apoio da torcida, e tímidos na casa dos outros – admitiu um dirigente". (Zero Hora, 31/10/2008)



"A briga de Roth com um dirigente

A frase “um leão no Olímpico, um gatinho longe de casa” teria azedado a relação entre o técnico Celso Roth e Luiz Onofre Meira, um dos integrantes do departamento de futebol. Duas fontes ouvidas ontem por Zero Hora confirmam que os dois estiveram próximos do confronto físico.

André Krieger, no entanto, não confirma a informação e a considera 'absurda'" (Zero Hora, 04/11/2008)


Vejam as duas reportagens publicadas na Zero Hora. Quando da publicação da primeira, comentei no meu Twitter, que era estranho que somente uma frase entre as várias da reportagem tinha autor. Mas ficava bem claro quem tinha dito tal frase, bastava lembrar da obsessão com as analogias ao reino animal. Mais uma vez, imprensa e dirigentes apostam na burrice e na memória curta dos torcedores.

Entra aí o velho problema do uso do expediente do "um dirigente", "alguns conselheiros", "pessoas ligadas ao clube" e etc...


Hoje, enfim foi revelado o autor da frase. Nenhuma surpresa.

Dirigente tem sim que cobrar seus jogadores, há varias maneiras de se fazer isso, mas o achincalhamento público não é uma delas.

Por óbvio, o treinador não gostou e saiu em defesa de seus jogadores, escancarando de vez o racha entre o departamento de futebol e técnico.

2 comentários:

Gustavo disse...

Eu não entendo o que este sujeito ainda faz na diretoria do Grêmio.

João disse...

A última frase é mera suposição. Toda a parte anterior da matéria é brilhante!