sexta-feira, novembro 14, 2008

Copa América 1997



"DISPENSA

Tenho certeza de que Dunga dispensará Alex do amistoso contra Portugal para não desfalcar o Inter no segundo jogo contra o Chivas, no dia 19. Desde que treinei a Seleção, a orientação de Ricardo Teixeira tem sido essa: quando um clube está representando o país em competição internacional, tem preferência sobre a Seleção, especialmente em amistosos. Claro que o resultado do jogo de amanhã também pesará na decisão. Se o Inter conseguir uma vitória fácil – o que acho improvável, pois os mexicanos estão embalados – aí talvez Alex fique com a Seleção." (Paulo Roberto Falcão - Zero Hora 11/11/08)


A informação dada por Falcão é contrastante com o que ocorreu com Paulo Nunes em 97. O jogador foi convocado para Seleção, que disputaria o Torneio da França (entre 3 e 10 de junho) e a Copa América (entre 11 e 29 de junho).

O problema foi que Paulo Nunes era o principal jogador do Grêmio, que disputava a Libertadores daquele ano, nos dias 27/05 e 03/06 enfrentaria o Cruzeiro pelas quartas de final da competição.

O Grêmio pleiteou a liberação do Paulo Nunes para estes jogos. Foi solenemente ignorado.

O jogador acabou indo defender a seleção. Foi subaproveitado. Jogando poucos minutos em 2 jogos (um em cada torneio). Seus únicos dois jogos pela seleção principal.

Enquanto isso, Dida (do Cruzeiro na época) sequer foi convocado.

4 comentários:

Vicente Fonseca disse...

Ah, como eu sequei a seleção naquela Copa América...

Ali passei a perder aquela coisa de guri, de gostar da seleção brasileira, e tal. Perdeu todo o encantamento com aquela palhaçada.

Lourenço disse...

Eu só chorei 3 vezes por futebol. Essa foi uma das vezes.

Lourenço disse...

Que fique claro, "essa" foi após Grêmio 2 x 1 Cruzeiro.

Kbecinha disse...

Pior que num programa de debate esportivo, estilo Milton Neves, eu tive que escutar o Zagallo negando que tenha convocado o Paulo Nunes durante a LIbertadores, que nunca faria isso, blábláblá. O cara mentiu deslavadamente. Tive vontade de jogar a televisão pela janela. Velhaco safado.